Arquivo de maio 2010

Semana 21: Romanos 6.16,18

Não sabem que, se vocês se dedicarem de corpo e alma a alguém, ou a algum princípio, para obedecer-lhe, estarão comprometidos com ele como escravos, quer seja este principio uma vida longe de Deus que só leva para a morte, quer seja uma vida de compromisso que leva para a justiça? …. mas tendo sido libertos deste afastamento de Deus, se tornaram escravos comprometidos em prol da justiça. (tradução minha)

Reflexão

Chato! Com 57 anos não tem jeito. Sou obrigado a tomar meus remediozinhos de artrite. Não tenho escolha. E não adianta chorar, afinal, existe alguém que não envelhece? Nisto, e em muitas outras coisas, não sou dono do meu próprio nariz. Preciso obedecer. Se não, as consequências certamente virão.

Talvez o maior de todos os enganos, e a raiz daquilo que chamamos de “pecado”, é este desejo pela independência, o querer fazer o que EU bem quero. Mas, quanto ao corpo, a biologia não mente, somos escravos da segunda lei da termodinâmica, a lei da entropia. Envelhecemos. E quanto ao espírito, Paulo fala o que a Bíblia inteira nos diz: não existe nenhum domínio de independência onde se pode dizer: “Não sou de nenhuma religião e de nenhum ‘deus’”. Quer dizer, pode dizer, e muitos até dizem. Apenas é uma “escolha” ilusória.

Mas pensemos…é tão ruim assim ser “escravo” de Deus, comprometido com a justiça? Dê uma pausa e pense bem. Existe coisa melhor que ficar lado a lado com Deus e lutar em prol da justiça e assim realizar o nosso pleno potencial, a razão da nossa existência? Como fazê-lo? Bem, a resposta é tão fácil quanto a descrição de Paulo, mesmo que precisemos ser lembrados mil e uma vezes por dia: ficar do lado certo. Ficar do lado certo. Literalmente ficar do lado mesmo das coisas certas, isto é, “se envolver nelas”. E o contrário? Quando a oportunidade se apresenta de se afastar de Deus, se mexa! Não fique deste lado.

Parece o bê-a-bá da vida com Deus, não é? É, mas somente assim estaremos do lado certo para lutar pelas coisas certas…em uma palavra: a justiça. A justiça pessoal, a justiça social, e a justiça ambiental…nem sempre nesta ordem.

Oração

Amado Deus, queremos ficar do Seu lado. Por isso Te rogamos, ‘livra-nos do mal’e ‘seja feita a Tua vontade, assim na nossa terra como no céu’. Muito obrigado pela voz do Teu Espírito e pelo exemplo de Jesus que nos despertam quando a morte nos cerca. Escolhemos a justiça, não a morte. Ficamos do Teu lado, em nome de Jesus. Amém.

Semana 20: Romanos 6.11

Assim também vocês devem se considerar mortos para o pecado; mas vivendo para Deus em Cristo Jesus. (tradução minha)

Reflexão

Nunca me esqueço do Carrie. Éramos 20 jovens universitários trabalhando na praia da Carolina do Sul, com ministério entre jovens e turistas, há “alguns” anos atrás. Saíamos à noite para dar testemunho na rua e realizávamos encontros na igreja. De dia a gente trabalhava em diversos empregos para nos sustentar. Eu era salva-vidas. Outros arrumavam um emprego qualquer. De cabelão, recém convertido do movimento hippie, Carrie andava de bicicleta até um parque de diversões, sentava-se num banco e conversava com quem se interessava. Sempre trazia pessoas para casa para a gente orar e guiá-las nos primeiros passos da fé.

Um dia Carrie me contou que, andando de bicicleta até o parque, ele se sentia como um E.T. dentro duma bolha, respirando um outro ar. Foi aí que ele encontrou o versículo acima e a ficha caiu… Era para se sentir assim mesmo, morto para os valores dum mundo sem Cristo, e vivendo outra realidade.

Anos e 4 diplomas de estudo superior depois ainda me lembro do Carrie quando leio este versículo. Sim, Cristo conquistou infinitamente mais pela sua ressurreição (graça e vida) que Adão conquistou pelo seu pecado (morte para o mundo). Esta foi a mensagem de Romanos 5. Cabe-NOS reconhecer, viver, nos avaliar como mortos para os princípios anteriores que vivíamos, e viver como gente que somos, ressurretos, depósitos e distribuidores de graça. Enfim, viver para Deus e não para nós mesmos.

Este é o plano não mais secreto de transformar e resgatar o nosso mundo.

Nota: a palavra que traduzimos como “considerar-se”, logízomai, na passagem que Paulo cita (Isaías 53.12) significa “contabilizar, somar”. Vem do mundo do comércio, no sentido de “registrar no livro de contabilidade” e, na nossa passagem, transmite a idéia de “reconhecer”, “avaliar”, “considerar”, “acreditar”.

Oração

Tua graça, ó Pai, é imensa. Graças te damos por ter buscado gente como a gente. Encha-nos do Teu Espírito para que possamos brilhar com a tua luz. Em nome de Jesus. Amém.

Semana 19: Romanos 5.12….15

(v.12) Portanto, do mesmo jeito que um ser humano (=Adão) estabeleceu uma enorme falha no eco-sistema (literalmente: cosmos) que levou à morte, e esta morte atingiu todos os seres humanos que continuaram a falhar…. (v.15) porque se muitos morreram pela falha de um, quanto mais a graça de Deus transbordou para muitos pelo único ser humano Jesus Cristo. (tradução minha)

Reflexão

Quando se lê Romanos 5.15 quase sempre vai se pensar na graça superabundante de Cristo para todos nós seres humanos. Só que a nossa salvação é apenas parte da “obra de conserto” de Deus. Ele quer redimir a criação toda. E isso só se torna evidente na passagem acima, quando notamos que o versículo 15 completa a comparação que se iniciou no versículo 12, uma passagem que fala sobre o estrago do “eco-sistema” todo (no original, cosmos). Ou seja, a graça de Deus manifestada pelo sacrifício de Cristo superenriquece não apenas nós humanos mas é uma resposta para o problema todo, um sistema socio-ecológico.

A “enorme falha” tradicionalmente é traduzida como “pecado”. A idéia é de “errar o alvo” e a gente normalmente entende isso em termos morais e pessoais. Só que este último talvez não seja a melhor maneira de imaginar o cosmos sendo atingido pelo pecado. Errar o alvo, neste sentido, teria a ver com o ser humanos não cumprir o seu mandato de cuidar da criação. Então, onde está a lição? Simplesmente aqui…

A graça de Deus “transbordou” no cosmos, no eco-sistema, inclusive entre nós, isto é, superenriqueceu o universo. Não parece? É, de fato, às vezes não parece, mas foi. Por isso, podemos confiar que as boas novas para pessoas são boas novas também para a criação toda. E a tarefa restabelecida de sermos bons mordomos será, de fato, bem-sucedida. Acreditas? Haverá mesmo novo céu e nova terra e isso por meio de graça? E o nosso papel enquanto isso? Evangelizemos. Ecologizemos. Ajamos com sal e luz para as pessoas e para o cosmos.

Oração

Amado Pai. Ajude-nos a cumprir o nosso papel e a não diminui-lo a algo menor do que o que o Senhor estabeleceu. Em nome de Jesus. Amém.

Semana 18: Romanos 5.2

Foi Cristo quem nos deu, por meio da nossa fé, esta vida na graça de Deus. E agora continuamos firmes nessa graça e nos alegramos na esperança de participar da glória de Deus. (NTLH)

Reflexão

Pergolado com Michael & Jenny

Há quase um mês, casei a minha filha em Florianópolis. Casal lindo e feliz, com o mundo inteiro de possibilidades à sua frente. Casaram-se debaixo dum pergolado que construi para a ocasião. Depois do casamento, desmontamos o pergolado e montamos novamente na frente da casinha onde eles moram. E ainda acrescentei, com muito orgulho, dois banquinhos de cada lado para sentar e namorar. Sempre que entram na casa, passam por baixo deste pergolado. Fiz com muito amor e carinho. No momento, este pergolado é a minha “glória”! Agora entendeu onde estou indo?

Qual é a glória de Deus na qual temos a esperança, em Cristo, de participar? Não é para Deus como é para mim, a sua belíssima criação? Duvida desta interpretação? Então, leia novamente Romanos 8 e me diga o que acha…

A “vida na graça de Deus” de Romanos 5.2 inclui muitas coisas…certamente os nossos relacionamentos uns com os outros…nossas famílias, filhos, parentes, amigos, vizinhos… Também, e acima de tudo, nos deu o relacionamento com Deus…paz com Deus. Em tudo isso somos exortados a permanecermos firmes. Mas há mais. Um dia, começando no hoje bíblico, inaugurado por Cristo (Hb 1.1), teremos a alegria de participar na criação de Deus, infinitamente mais ampla e linda que o meu pergolado. E a perspectiva bíblica é que a nossa participação na criação não é passiva e alheia. É ativa como um jardineiro, transformadora e até mesmo redentora. Cuidemos dos “nossos” jardins, parte do grande jardim de Deus e assim participemos da sua glória. Jardins, atualmente abrigam bem ou mal os seus habitantes, mas precisam de redenção. Neste cuidado, já participamos nesta “glória”… às vezes feita ingloriosa. Um dia participaremos mais. O que faremos com ela até lá?

Oração

Graças te damos, magnifico Pai, pela graça e viver na Tua graça e participar na sua glória. Amém.