Teologia da Ciência

Evolucionismo Teísta X Criacionismo Evolucionário – Uma mera diferença semântica?

3

 

Por Glenon Dutra, professor de Física na UFRB e membro da rede Teste da Fé – glenon.bh@gmail.com

Não faz muito tempo envolvi-me em um debate com um pastor por quem alimento um profundo respeito e que muito tem ajudado em minha caminhada como cristão. Na época eu assumia o rótulo de “evolucionista teísta” por manter a minha fé e aceitar a Teoria da Evolução. O pastor nos alertava sobre a proximidade entre o evolucionismo teísta e o teísmo aberto, mais ou menos nos seguintes termos:

1. Evolucionismo Teísta – de acordo com Grudem (1999, p.210) é a hipótese de que os organismos vivos surgiram pelo processo evolutivo tendo Deus orientado esse processo para obter o que desejava. Sugere-se que Deus interveio em alguns processos como a criação da forma mais simples de vida ou a criação do homem e que, nos demais momentos, a evolução se deu aleatoriamente e ao acaso, tal como proposto por Darwin. Há, também, variações do evolucionismo teísta que ignoram qualquer intervenção no processo evolutivo considerando todo o processo evolucionário como o processo de criação de Deus.

2. Teísmo Aberto[1] – Descrito por Baggio (2009) como uma proposição de Clark Pinnock e John Sanders:

“Numa série de livros, Clark Pinnock e John Sanders tem promovido uma visão de um Deus finito e limitado em seu poder e conhecimento. Eles afirmam que se o homem tem livre-arbítrio de verdade, então Deus não pode ordenar nem conhecer os eventos que irão acontecer no futuro. O futuro está em aberto, no sentido de ser tanto criação do homem como de Deus.”(BAGGIO, 2009)

(mais…)

Go to Top