Poesia fotográfica – texto de Zenilda Lua e foto de John Medcraft   As aves também procuram um lugar de conforto na efemeridade do tempo. As aves sabem discernir o tempo. E o tempo é de aço. E o tempo às vezes parece uma poça d’água salobra, represada de tristeza. Se Jeremias estivesse nesse tempo […]

Continue lendo →