Coração Nordestino

Num ritmo tipicamente regional a canção Coração Nordestino
é uma expressão viva intensamente espiritual que em forma de
súplica apresenta diante de Deus as necessidades mais profundas do
Nordeste e do nordestino.

Meu Jesus liberte o coração do nordestino
Do homem, do menino que nasceu aqui
Vem, Jesus, transforme, mude a sua história
Faz ele feliz

O menino que brinca de baleadeira,
As mulheres rendeiras lá do Ceará,
O homem boiadeiro toca o seu berrante para não chorar
A seca castiga e o gado morre
E o rio que corre é dos olhos seus
Meu Nordeste carente, povo tão valente
Deus ama você!
Ceará, Alagoas, Paraíba, Sergipe
Pernambuco, Bahia,
Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão,
-Êta terra linda!
Meu Jesus morreu também pelo Nordeste,
Pelo cabra da peste, pelo sanfoneiro,
Pelo homem sem escola, homem sem história, pelo violeiro.

Meu Nordeste, todos que me escutam
Do sertão à cidade
Jesus Cristo deseja encher sua vida de felicidade
Meu Jesus morreu também pelo Nordeste,
Pelo cabra da peste, pelo sanfoneiro,
Pelo homem sem escola, homem sem história, pelo violeiro.

 

de Bartolomeu Lopes Nascimento, bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico da Missão JUVEP, em João Pessoa, PB.

Originalmente publicado no livro Água & Luz – Os grandes desafios missionários no Nordeste, de Ildemar Nunes de Medeiros

Ultimato no Centro de Estudos Teológicos Brasileiro de Manaus, AM.

george_seminarioPor George Ribeiro Corrêa

Estive reunido com um grupo de alunos do seminário CETEO (Centro de Estudos Teológicos Brasileiro) em Manaus, um grupo diferente dos que eu já havia compartilhado a revista anteriormente. Bem antes desse primeiro encontro, tive a oportunidade de apresentar a revista Ultimato e propus um encontro para compartilharmos um artigo. Os alunos (pastores, lideres e missionários) gostaram da ideia e no dia 08 de setembro pela manhã, antes de começar a aula do seminário, compartilhei com o grupo a edição de Julho/ Agosto com o tema de capa “Os pregadores da esperança e os pregadores da descrença”.Na ocasião discutimos o artigo de Rene Padilla “Da compaixão que motiva a Missão”, p.54. Na leitura e reflexão do texto aprendemos que, apesar de Jonas relutar em obedecer ao mandato de Deus para transmitir a mensagem ao povo de Nínive, após sua oração de desespero (Jn. 2.2), resolveu obedecer a ordem dada (Jn 3.1,3) e começou a pregar uma mensagem de juízo para que o povo se arrependesse.
Comecei falando que muitas vezes somos como Jonas, queremos fugir da missão que Deus nos deu de compartilhar com o nosso próximo o evangelho, ou que muitas vezes até compartilhamos, mas na realidade não estamos sensíveis às necessidades das pessoas como ser humano e como imagem e semelhança de Deus. O profeta Jonas queria a destruição de Nínive (Jn 4.1,2), perguntei por que um profeta de Deus desejava isso ao povo? Jonas talvez não sentisse a compaixão de Deus em seu coração para com os Ninivitas. Deus não olhou somente para os pecados da cidade, mas para a decisão que eles fizeram: arrependeram-se de seus pecados. Diz a passagem bíblica queː “Jonas entrou na cidade e a percorreu durante um dia, proclamandoː “Daqui a quarenta dias Nínive será destruída”. Os ninivitas creram em Deus. Proclamaram um jejum, e todos eles, do maior ao menor, vestiram-se de pano de saco” (Jn 3. 4,5).

Mais >