Jeremias: a missão modelando a vida

O estudo do livro do profeta Jeremias foi um dos que mais marcou a minha formação pastoral durante o tempo do seminário. Além de me deixar estimulado pelo profundo conhecimento de hebraico que o professor possuía, a mensagem ali revelada é empolgante. Mostra o soberano agir de Deus na vida de um de seus servos e como aquele profeta desempenhou adequadamente o seu ministério.

Jeremias exerceu seu ministério no período que antecedeu o cativeiro babilônico e se estendeu até alguns poucos anos depois da destruição de Jerusalém por Nabucodonosor. Porém, Jeremias não foi levado como escravo para a Babilônia. É importante registrar que, ao contrário do que muitos cristãos pensam, o livro de Jeremias não obedece a um registro cronológico. Um leitor desavisado pode cometer erros graves de interpretação, pois a primeira parte do livro é o resumo dos discursos e profecias do profeta, e a segunda parte apresenta as mesmas profecias e discursos inseridos nos fatos e episódios em que foram proferidos. Com o propósito de ajudar a leitura cronológica, oferecemos o quadro a seguir classificando os escritos segundo os reis de Judá: Mais >

Produção de grãos no Semiárido nordestino diminui 80% por causa da seca

A seca histórica que afeta o Semiárido nordestino provocou impactos diretos na produção agrícola da região. De acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a quebra na produção de grãos no Semiárido foi superior a 80%. Considerando toda a Região Nordeste, os prejuízos ficaram em torno de 22%, mas que foram amenizados pelos bons resultados das culturas de soja.

Com os impactos climáticos, a participação do Nordeste na produção nacional de grãos caiu, registrando 7,5%. “Seria bom que não tivesse perda no Nordeste. Em safras normais, como a do ano passado, a participação da região foi em torno de 10%”, disse Eledon Oliveira, técnico de avaliação de safra da Conab.

Segundo ele, a produção nacional só alcançou os patamares recentemente divulgados pelo governo com o recorde do milho safrinha – plantado entre janeiro e março – que compensou as perdas, com aumento de 22,9% da área e de 71,7% da produção, ganho de 16 milhões de toneladas em relação ao resultado anterior.

“A situação no Nordeste ainda preocupa porque estão sem produto e sem água. Estive no Ceará em maio e a situação é terrível. Os rios secaram, os rebanhos morrem de sede e fome e os preços estão altos com a falta de produtos”, declarou. Mais >

A motivação para a missão

A graça e a paz de Cristo a todos que estão enganjados com o Paralelo 10 e a missão integral.

Nosso grupo de estudo das matérias da revista Ultimato e de divulgação do conceito e prática da Missão Integral, apreciou a matéria A motivação para a missão, de René Padilha, na edição nº 336.

Dentre muitas impressões colhidas, cito-lhes a de Ana Paula Lopes, coordenadora de jovens de nossa igreja em Nova Cruz:

“Ame a vida e dê vida. A maior prova de amor para com o próximo é compartilhar do evangelho integral de Cristo.”

Para nós que estamos na liderança desse grupo de compartilhamento, a frase dela traduz a verdadeira motivação para fazermos o ide. Sem amor não se consegue realizar.

Jean Rodrigues mora em Nova Cruz, RN e é representante do Paralelo 10. Ele promove encontros com irmãos de sua igreja local para estudar o conteúdo das revistas enviadas pelo projeto.

 

A ponte sou eu

 

No dia 01 de agosto iniciamos a segunda Escola de Treinamento e Discipulado deste ano da JOCUM Maceió (AL). A abertura aconteceu pela manhã com um belo café nordestino. Com todos os obreiros presentes, desfrutamos de um bom momento de apresentações e comunhão. Muito felizes, recebemos nove alunos aqui em nossa base de treinamento, sendo um deles pernambucano, dois goianos, um mineiro e cinco alagoanos.

Contagiados com o tema deste ano, “A ponte sou eu”, iniciamos mais uma escola com o objetivo de transmitir a visão missionária para cada um dos alunos, fortalecendo-os no compromisso de conhecer a Deus e fazê-lo conhecido entre as nações, colocando-se como resposta para sua geração. Mais >

Impacto Evangelístico em Palestina, AL – Participe!

A velha e boa canja de galinha

A receita enviada pela nossa mestre-cuca é um prato comum em diversas regiões do Brasil. Será que tem algum canto deste país onde não se conhece a canja de galinha? Deixe seu comentário dizendo se este é um prato conhecido ou não em sua região.
—-
Canja de Galinha
Com arroz ou macarrão, a canja sempre faz parte de nossas memórias, e diria até, das melhores memórias. Quentinha, perfumada e simples de preparar, dá aquela boa dose de carinho e aconchego em dias frios. E além disso, é um anti inflamatório natural para quando aquela gripe nos atropela, ou seja, tomar uma bela canja de galinha é como tomar um remédio que cura o corpo e acalenta a alma. E como quem está doente não tem muito tempo pra ficar na cozinha, a receita tem que ser simplificada:  Mais >

25 anos da AMBB

Em João Pessoa, PB.