P10_24_08_16 - CopiaAcontece no período de 5 a 7 de setembro, em Juazeiro do Norte (CE), o 3º Congresso Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino. De acordo com a coordenação, o objetivo principal do encontro é buscar concordância sobre ações que podem ser desenvolvidas em todo o Sertão Nordestino e que promovam unidade e avivamento, tendo em vista a expansão do evangelho na região.

O encontro também tem entre seus objetivos promover parcerias entre obreiros que atuam no sertão e obreiros de outras regiões do país. Pastores e missionários que possuem algum projeto em desenvolvimento no sertão podem preencher um formulário disponibilizado pela coordenação, a partir do qual o Movimento Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino se propõe a analisar e buscar as parcerias necessárias para realização dos projetos.

Entre os preletores, alguns nomes são: Edson Rebustini (Igreja Bíblica da Paz), Jonas Neves (Igreja Batista do Povo), Maycon Barroco (Missão Iris Global), Sandro Oliveira (Igreja da Paz) e Jonathan e Adelaide Santos, líderes do Movimento Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino.

Serviço
Evento: 3º Congresso Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino.
Local: Juazeiro do Norte, Ceará.
Data: 5 a 7 de setembro de 2016.
Clique aqui para mais informações.

P10_22_08_16_missoes-batistas-amazonasA caravana da Igreja Batista Itacuruçá, do Rio de Janeiro (RJ), encerrou sua viagem à Amazônia, a bordo do barco “O Missionário”, no dia 9 de agosto. O grupo, com 30 voluntários da igreja, esteve no município de Coari, nas comunidades de Boan, Itapéua, Costa do Jussara e Japiim; no município de Codajás, na comunidade do Moreira; e em Manaus, na comunidade Fátima.

Os voluntários levaram ações de compaixão e graça para os ribeirinhos que vivem nestas comunidades. Foram realizados 224 atendimentos médicos em Adultos e 153 em crianças, além de 148 atendimentos odontológicos, entre crianças e adultos e 1.000 Kits de higiene bucal foram distribuídos.

Outra viagem para a Amazônia realizada a bordo do barco “O Missionário”, aconteceu de 13 a 18 de agosto. Os 35 voluntários de todo o Brasil retornaram para casa levando na bagagem os momentos inesquecíveis de ações de compaixão e graça, que eles desenvolveram junto à população ribeirinha de quatro comunidades no município de Manacapuru (AM): Bela vista, Vasco da Gama, Grêmio e Campina do Norte; e uma em Manaus: Paricatuba. Entre os voluntários, estavam quatro dentistas, duas enfermeiras, uma psicóloga, equipes de evangelização infantil e de adultos. Continue lendo →

P10_19_08_16_sepal-nordeste

Acontece nos dias 26 e 27 de agosto, em Recife (PE), o Encontro Sepal Nordeste. Com o tema “Vidas transformadas no discipulado, no pastoreio e na família”, o Encontro inclui plenárias, oficinas e contatos com outros ministros que acreditam no poder do Evangelho para a transformação de líderes e suas igrejas. Participe!

Serviço
Evento: Encontro Sepal Nordeste.
Data: 26 e 27 de agosto de 2016.
Local: Igreja Batista Emanuel de Boa Viagem – Rua Maria Carolina 500, Boa Viagem, Recife (PE).
Clique aqui para mais informações

P10_17_08_16_povos-minoritariosNo período de 15 a 18 de junho de 2015 aconteceu a Consulta Nacional Povos Minoritários do Brasil. O encontro que reuniu líderes de diversas agências missionárias de várias partes do país tinha como objetivo refletir sobre a realidade da evangelização e propor ações necessárias para o alcance dos povos minoritários do Brasil.

A Consulta concentrou-se em cinco segmentos socioculturais menos evangelizados no Brasil, seu contexto e desafio. São eles: Indígenas, Quilombolas, Ciganos, Sertanejos e Ribeirinhos. Ronaldo Lidório apresentou o panorama geral dos segmentos menos evangelizados, destacando a necessidade de maior pesquisa para dimensionar o desafio e direcionar os esforços missionários.

A respeito do segmento Ribeirinho, o relatório elaborado na Consulta diz que um grupo constituído por 35 mil comunidades na Amazônia, do qual se estima que 10 mil comunidades ainda não foram alcançadas pelo Evangelho. Vinte e seis milhões de pessoas habitam a Amazônia Legal sendo que cerca de 1 milhão tem pouco ou nenhum contato com o Evangelho. Há mais de 40 iniciativas evangelizadoras na Amazônia Legal e a maioria das comunidades tradicionais num raio de 100 Km das principais cidades já foram alcançadas.

Necessidades de desafios

Dentre as necessidades apontadas no relatório para o avanço do evangelho entre os ribeirinhos estão a conscientização da igreja brasileira, missionários bem treinados, com capacidade de leitura cultural adequada, formação de líderes locais e material pedagógico adequado.

Um grande desafio continua sendo o isolamento histórico e geográfico de milhares de famílias e comunidades, o que exige uma logística complexa para o acesso. O relatório citou ainda outros desafios para a evangelização: pecados culturais arraigados – promiscuidade; iniciação sexual precoce; abuso sexual familiar; conformismo da comunidade; convivência pacífica de lideranças evangélicas com pecados da cultura local; prejuízos resultantes de más experiências evangélicas anteriores e a sustentabilidade econômica.

O que fazer e o que evitar

O relatório orienta que os interessados em se envolver com a evangelização entre os ribeirinhos devem evitar atitudes como de “turistas”; ter cuidado ao firmar alianças com líderes nativos antes de conhecê-los profundamente; não aparentar atitude de superioridade; e fugir do assistencialismo.

Dentre os itens citados como melhores práticas, estão: oferecer preparo para nativos plantadores de igrejas, em localidades mais próximas de seu ambiente; recrutamento considerando chamado e caráter; preparo missionário específico voltado para a realidade ribeirinha; estudo antropológico e histórico da comunidade; recrutamento de professores e agentes de saúde na sede do município para as vilas não alcançadas; adoção de postura de respeito à liderança no processo de evangelização da comunidade; equipes de curto prazo bem preparadas, com alvos definidos e acompanhadas por liderança da igreja.

P10_17_08_16_ribeirinhos_amazonia_PEQPara falar mais sobre os desafios da evangelização da Amazônia, o Paralelo10 entrevistou três pastores que atuam na região. Continue lendo →

P10_15_08_16_trabalho_escravo_em_pernambuco_mpt

Flagra de trabalho infantil em feiras livres em Quipapá (PE), denunciado pelo Ministério Público do Trabalho (Reprodução/Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos)

O trabalho recorrente de crianças e adolescentes em feiras, mercados públicos e matadouros em municípios do agreste de Pernambuco levou o Ministério Público do Trabalho (MPT) a ajuizar ações civis públicas contra 13 prefeituras da região. O órgão pretende obrigar os municípios a criar projetos que combatam a prática e a pagar multa por dano moral coletivo.

As prefeituras de Altinho, Brejo da Madre de Deus, Ibirajuba, Jurema, Machados, Sanharó, São Bento do Una, Poção, Itaíba, Quipapá, Jupi, Custódia e Sairé se recusaram a assinar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) para erradicar o trabalho infantil e por isso se tornaram alvos das ações civis. Seis já foram ajuizadas e até o fim desta semana o MPT vai ingressar com as ações restantes.

De acordo com o procurador José Adílson Pereira da Costa, responsável pelo caso, a situação mais grave se dá nos matadouros de animais. “É um quadro de muita insalubridade. Animais abatidos, vísceras expostas. Quem corta os pedaços usa uma faca enorme. É uma atividade muito penosa, nem todo adulto consegue. Imagina para crianças.” Segundo Costa, os menores de 18 anos são geralmente levados pelos pais, e ficam responsáveis por tarefas como cortar vísceras e captar o sangue dos animais. Continue lendo →

P10_12_08_16_trabalho-semelhante-escravo

Foto: Cícero O. C. Omena / Flickr

Desde o início do ano, cinquenta trabalhadores foram resgatados de situações degradantes de trabalho no município paraense de São Félix do Xingu, a 700 quilômetros de Belém, no Pará. O número é maior que o total de resgates realizados no ano passado, quando 36 trabalhadores foram retirados dessa situação, em todo o Estado.

Segundo o auditor do trabalho, José Marcelino, a esmagadora maioria é de homens, nordestinos e de baixa escolaridade. Entende-se como condição análoga à de escravo quando o trabalhador é submetido a jornadas exaustivas, sem direito a descanso e salário.

Em todos os resgates realizados em são Félix, este ano, os trabalhadores receberam os direitos trabalhistas na hora. Além de salários atrasados, tiveram a carteira de trabalho devolvida e assinada e receberam outros benefícios. Em todo o ano passado, no Pará, foram pagos mais de 150 mil reais em indenizações a trabalhadores resgatados.

Casos de trabalho análogo ao de escravo devem ser denunciados pelo Disque 100. A ligação pode ser efetuada de qualquer aparelho de telefone, inclusive orelhões. A identidade do denunciante é mantida em sigilo.

Fonte: EBC / Radio Nacional da Amazônia

P10_10_08_16_forum-sustentabilidade-parintinsAcontece nos dias 19 e 20 de agosto, em Parintins (AM), o fórum “Justiça e Fé: Os Desafios da Sustentabilidade Amazônica”. O encontro tem como objetivo refletir a questão da sustentabilidade como mecanismo de justiça social através da perspectiva da fé, buscando dialogar e cooperar com agentes sociais na promoção de ações que visem à conscientização da importância do tema.

O evento tem presença confirmada de Timóteo Carriker, teólogo, missionário da Igreja Presbiteriana Independente e capelão d’A Rocha Brasil – uma organização cristã ambientalista que tem como vocação a educação ambiental. Timóteo é autor de A Visão Missionária na Bíblia e Trabalho, Descanso e Dinheiro, ambos publicados pela Editora Ultimato.

Além de exposição de stands de organizações que agem na área da sustentabilidade, o evento oferecerá diversos minicursos sobre temas como: economia solidária, água, consumo consciente, agricultura urbana, projeto Pé de Pincha, aproveitamento de resíduos, entre outros.

O Fórum é uma realização da Primeira Igreja Batista de Parintins, com apoio da Tearfund, Asas de Socorro, Colégio Batista de Parintins e outras instituições. A Editora Ultimato e o Paralelo10 também apoiam o evento.

Serviço
Evento: Fórum “Justiça e Fé: Os Desafios da Sustentabilidade Amazônica”.
Data: 19 e 20 de Agosto.
Local: Colégio Batista, em Parintins (AM).
Inscrição gratuita.