Poesia fotográfica – texto de Zenilda Lua e foto de John Medcraft A plenitude divina excede qualquer invento toca a brisa chama o vento deixa a tarde prazenteira mistura cor e perfume e sem provocar ciúmes nos alcança de primeira Vai salpicando de flor tudo pra virar poema do concreto para o lírico todo o […]

Continue lendo →

Vestido com tangas, cocares na cabeça e corpo pintado com tinta de jenipapo, um grupo de indígenas pataxó dança e canta em sua língua materna ao som de maracás. Curiosos, os visitantes filmam e tiram fotos. Ao final, todos tomam açaí e comem beiju de mandioca, celebrando um ato religioso: a Santa Ceia. Foi assim […]

Continue lendo →

Poesia fotográfica – texto de Zenilda Lua e foto de John Medcraft   As aves também procuram um lugar de conforto na efemeridade do tempo. As aves sabem discernir o tempo. E o tempo é de aço. E o tempo às vezes parece uma poça d’água salobra, represada de tristeza. Se Jeremias estivesse nesse tempo […]

Continue lendo →

O sertão não precisa de cestas básicas. O sertão não precisa de caminhões pipas. O sertão precisa de homens e mulheres que coloquem sua fé em ação e trabalhem para que futuras gerações possam ter condições de sair do círculo da pobreza que afetam essas comunidades. José Carlos Brito   As mulheres sertanejas trabalham muito. […]

Continue lendo →