Por Gladir Cabral Autran Dourado, em sua obra “O Risco do Bordado”, propõe a escrita do romance como metáfora da bordadura. Refletindo sobre o mistério da memória e os caminhos e descaminhos da vida, já quase ao final da história, o narrador pondera: “Mas de um homem sempre alguma coisa fica, quando nada nas lembranças, […]

Continue lendo →

Poesia fotográfica, por Zenilda Lua e e John Medcraft Estenda o teu olhar nas minhas quermesses prenda tua alma na forquilha de meus sublimes “que Eu te guiarei continuamente serás como um jardim regado por um manancial cujas águas nunca faltam.” Zenilda Lua • Zenilda Lua, nascida em Patos (PB), reside atualmente em São José […]

Continue lendo →

O que a lente enquadra quando um indígena está com a câmera na mão? E o que muda quando o equipamento passa para a mão de um não indígena? Cada escolha, ângulo, foco e composição de uma fotografia revelam e constroem visões de mundo. É daí que nascem os estereótipos, que quase sempre não correspondem […]

Continue lendo →

“Pela linguagem somos. Pela linguagem damos sentido ao mundo. Na linguagem podemos nos ver da forma mais verdadeira: nossas crenças, nossos valores, nosso lugar no mundo”. Essas palavras do amazonense Sérgio Augusto Freire expressam muito bem o valor da linguagem para o ser humano. No Brasil, temos um universo vasto e rico de sotaques, gírias, […]

Continue lendo →