Nenhum outro ofício abrange todos os níveis da existência, do nascimento a morte. Nenhum outro trabalho absorve com mais intensidade os profundos sofrimentos e as supremas alegrias da vida. Nenhum outro serviço compartilha mais plenamente os tropeços e os sucessos das pessoas.

John M. Drescher

 

Há poucos dias, recebemos uma carta do pr. Firmino Júnior. Ele é um dos representantes do projeto Paralelo 10, numa capital do Nordeste.

A carta é um desabafo sincero dos desafios e da solidão enfrentados por muitos pastores e líderes, não só no Nordeste, mas por todo o Brasil. As palavras do pr. Firmino nos fazem pensar na dura realidade de tantos obreiros:

Muitos líderes sentem-se abandonados em seus ministérios. Órfãos de denominações e alguns até reféns de suas prebendas. O que esses líderes fazem com seus gritos? O que fazem com seus dilemas? Por que é preciso insistir tanto e apelar por ajuda da igreja? Será que nos faltam fé, amor, visão ou organização?

 

Diante destas questões, nasceu o Projeto Sertão Presente, com vistas a encorajar líderes menos favorecidos, principalmente do Sertão nordestino. Sabemos que na caminhada solitária do serviço cristão não há torcidas organizadas a beira do caminho. Ninguém está distribuindo água. E precisamos estar fortes. Precisamos estar bem.

 

Líderes, não façam silêncio, peçam ajuda, procurem e ouçam seus liderados com idoneidade e tentem ouvir seus próprios conselhos ao longo dos anos.

 

Lendo a carta do pr. Firmino, lembramos do trecho do artigo Pastor precisa de pastor?, do dr. José Cássio:

 

O pastor precisa de um pastor; ele precisa ser pastoreado. […] O pastor precisa de pelo menos um pastor, alguém que lhe fale como Jesus falou. Ele precisa de oração, de visão, de perdão e autoridade espiritual e teológica. Precisa de quem o reconduza pelos umbrais de Deus!

 

Que Deus ajude a igreja – cada crente e toda a comunidade – a perceber, orar e comprometer-se em amor com os desafios enfrentados pelos pastores e líderes.

 

Leia mais: 

» Os pastores da igreja

» Suicídio e o gemido dos pastores

» O que John Stott disse sobre descanso

» Conselhos de Paulo aos jovens pastores

  1. Antonia Leonora van der Meer

    Graças a Deus pelo desabafo do Pr. Firmino, que se aplica a obreiros no Nordeste e em todo o Brasil, e também aos que estão em ministério transcultural. Que possam saber que têm o direito e o dever de pedir ajuda e não sofrer sozinhos. E que Deus nos dê ouvidos e corações dispostos a ouvir e responder.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>