Por Jénerson Alves

Quais as diferenças entre o papel do homem e da mulher? Qual a essência e os desafios da mulher sertaneja? É com o intuito de abordar essas e outras questões que será realizado o 1º Encontro de Líderes Sertanejas, entre os dias 17 e 19 de agosto, na Reserva Ecológica Verdes Pastos, localizada na área rural do município de São Mamede, na Paraíba.

O tema é bastante sugestivo: “Mulher macho? Não sinhô!”. Com ele, vem a provocação para a mulher não se render a perfis diferentes dos padrões femininos na busca por espaço na sociedade, ou até mesmo na igreja. Desta forma, o que se procura é estabelecer a consciência dos papéis do homem e da mulher para a expansão do reino de Deus, lembrando que ambos se complementam e interdependem – como atesta o apóstolo Paulo na primeira carta Aos Coríntios, capítulo 11, versículo 11.

A programação contará com uma roda de diálogo com a missionária Elizete Ryioko, da Igreja da Aliança Internacional, sobre “A mulher e suas renúncias diárias”; além de discussões sobre tópicos como “O enfrentamento da violência contra a mulher”, com a pastora Joana D’arc, da Igreja Nazareno e também ex-delegada da mulher em Patos (PB); Os desafios da mulher em comunidades quilombolas, ciganas e rurais, com a missionária Soniara Souza, da Comunidade Cigana; e “A mulher em liderança e suas limitações”, com a missionária Elaine Araújo, da Igreja Independente. O tema central do Encontro será abordado em uma palestra com a psicóloga Francisca Klökner.

Cerca de 100 mulheres, oriundas de diversas igrejas, foram convidadas para debater a temática. Para Flávia Pereira dos Santos, coordenadora do encontro, o grupo amplificará as discussões para as suas comunidades locais. “Entendemos que a partir do momento que as mulheres líderes sertanejas encontrarem força e renovo através dos temas abordados no encontro, na troca de experiência e na graça do Senhor, conseguirão desempenhar ainda melhor seu papel de tão grande importância na sociedade como um todo”, destaca.

O 1º Encontro de Líderes Sertanejas é promovido pela Ação Evangélica (Acev), uma entidade comprometida com a missão integral da Igreja.

Confira abaixo a entrevista concedida por Flávia dos Santos ao blog Paralelo10.

O tema é “Mulher Macho? Não sinhô!”, referência clara a uma música do cancioneiro nordestino. O que será discutido durante a programação?

A escolha do tema foi feita de forma participativa por uma comissão formada por 10 mulheres de denominações diferentes, o tema não tem nada a ver com a ideologia de gênero ou feminismo, mas surgiu partindo do princípio que nós mulheres sertanejas muitas vezes somos vistas como uma mulher macho, e por vezes não somos reconhecidas como mulher, aquela que Deus criou para ser auxiliadora do homem, companheira, porém mulher, com sentimentos, limitações, anseios e muitos desafios. Por isso trataremos durante o encontro de mulheres líderes sertanejas a importância do papel da mulher na igreja, família e sociedade, enaltecendo seu valor, sua essência, sua sensibilidade, limitações e desafios.

Quais serão os palestrantes, artistas e demais convidados na programação?

Teremos como palestrante a Psicóloga Francisca Klökner, natural de Riacho dos Cavalos (PB), mas que reside em Londrina (PR), que irá ministrar alguns temas voltados para área emocional da mulher, inclusive o tema central do encontro. As palestrantes serão mulheres da nossa região do sertão líderes e influentes na comunidade onde atuam. Teremos a pastora Joana D'arc, da cidade de Patos, Policial Civil aposentada, ex-delegada da mulher e estudante de direito, que abordará o tema “O enfrentamento da violência contra a mulher”. A missionária e escritora Elizete Ryioko, de Santa Terezinha (PE), da Igreja Aliança Evangélica Internacional, ministrará sobre “A mulher e suas renúncias”. A missionária Soniara Souza, de Sousa (PB), líder de ministério na comunidade cigana irá falar sobre “Os desafios da mulher em comunidades quilombolas, ciganas e rurais”. A missionária e bacharel em teologia, Elaine de Araújo, da Igreja Presbiteriana Independente de Patos (PB), tratará do tema “A mulher em liderança e suas limitações”. E a nossa artista convidada é a cantora Gleydce Bernardes, líder do Ministério de Louvor Tenda do Encontro, da cidade de Campina Grande (PB).

De que maneira o Encontro poderá contribuir para transformar realidades na Paraíba?

Entendemos que a partir do momento que as mulheres lideres sertanejas encontrarem força e renovo através dos temas abordados no encontro, na troca de experiência e na graça do Senhor, conseguirão desempenhar ainda melhor seu papel de tão grande importância na sociedade como um todo. A partir desse encontro pretendemos despertar na mulher a ideia de que ela pode ir muito além do que lhe é imposto, que ela não está sozinha nessa caminhada, e que existem ferramentas e meios de mudar a realidade em que ela vive.

A utilização de elementos da cultura regional é presente no Encontro. Qual a importância em unir o Evangelho à Cultura?

Reconhecemos e consideramos de grande importância a inserção dos elementos culturais em nosso encontro que será voltado para as mulheres que na sua maioria são observadoras e sensíveis a esses detalhes, além de entendermos que toda a criação do Senhor é perfeita e que nossa cultura nordestina é rica, bonita e se usada de uma forma coerente à luz da Palavra também estaremos glorificando o nome do Senhor através dela. Algo também relevante no nosso Encontro de Mulheres Sertanejas e na nossa cultura é a questão do machismo, o olhar de muitos homens para a mulher quando se fala na força que nós temos. Não é o objetivo do encontro induzir as mulheres a serem superiores aos homens, até porque estamos nos baseando na Bíblia, onde nos ensina que a mulher deve ser bem tratada, valorizada e reconhecida pelos homens, mas desmistificar que uma mulher para ser forte precisa se igualar ao homem em muitos aspectos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>