Poesia fotográfica – texto de Zenilda Lua e foto de John Medcraft

A plenitude divina excede qualquer invento

toca a brisa

chama o vento

deixa a tarde prazenteira

mistura cor e perfume

e sem provocar ciúmes

nos alcança de primeira

Vai salpicando de flor

tudo pra virar poema

do concreto para o lírico

todo o olhar vale a pena…

Da estrada de Emaus aos Campos de Boaz

do Rio Grande do Sul, aos serrados de Goiás

do Sudeste ao Sertão…

onde pousa um coração

vai achar lindo demais!

“Sobre isto também treme o meu coração, e até salta do seu lugar.” Jó 37:1

• Zenilda Lua, nascida em Patos (PB), reside atualmente em São José dos Campos(SP). Atua como Assistente Social, escreveu livros de poemas e é mãe de Brisa.

• John Philip Medcraft, nascido em Londres, naturalizado brasileiro, mora em Patos (PB) há 45 anos. É pastor presidente da ACEV (Ação Evangélica) com compromisso com missão integral nos sertões nordestinos. Apaixonado por Jesus, Betinha, Caatinga e QPR (idealmente nesta ordem).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>