Por Zenilda Lua

Ela traz o encanto dos sublimes

a leveza dos anjos cheios de graça

ela  é dócil e quase nunca faz pirraça

está disposta a sonhar os nossos sonhos

passa dia, semanas, meses, anos

seu coração é um  poço de bondade

uma fonte que transborda claridade 

olhar nobre e plural, sempre risonho…

 

Não importa o grau de inteligência

se o filho é cientista  ou andarilho

se usa terno ou só anda maltrapilho

se trabalha ou vive cochilando

ela defende, apascenta,  fica orando

pede a Deus que guarde a criatura

tem fé, esperança e tem doçura

Mãe é mãe, seu amor não tem fim, é alto e brando!

Imagem ilustrativa: Designed by Freepik

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>