Por Gizelle Corrêa

A Missão Evangélica de Assistência aos Pescadores (MEAP), missão brasileira que há 30 anos atua na evangelização de pescadores e ribeirinhos do Brasil, tem um novo rio de desafios: a MEAP Amazonas. Nascida há um ano, recentemente reuniu quinze missionários e oito líderes locais para o seu Primeiro Retiro de Missionários e para celebrar as 4 novas bases da missão no Brasil.

“Com grande alegria reunimos nossos primeiros missionários e líderes locais para celebrar os grandes feitos do Senhor nesse primeiro ano. Chegamos em junho de 2016 com dois casais e hoje somos 22 obreiros trabalhando com igrejas e agências missionárias para levar o evangelho às comunidades não alcançadas do Rio Purus. Deus está trazendo outros que estão em preparação para virem para o Purus nos próximos meses”, celebra o Pr. Oscar Oliveira, líder de área da Meap Amazonas.

O retiro aconteceu em Lábrea, cidade no médio Purus onde está localizada a base 1, e contou com os missionários das base de Pauiní, Canutama, Foz do Tapauá e obreiro em parceria com uma igreja local de Tapauá, que será a quinta base.

Momentos de devocionais, reflexão, lazer, compartilhar, louvor, palavra e alinhamento dos planos de trabalho para os próximos passos de 2018. Também contamos com a participação de Márcio Garcia, diretor da MEAP Brasil, e a esposa, Damares, que em momentos especiais dedicaram tempo de cuidado aos missionários ouvindo, prestando aconselhamento em grupos e individualmente, e reforçando a visão e missão da MEAP para o alcance dos ribeirinhos do Amazonas.

Durante os momentos devocionais, os participantes puderam ler alguns artigos da revista Ultimato que, por meio do projeto Paralelo 10, tem abençoado líderes no Norte e Nordeste do país com assuntos relevantes para nossos dias, reforçando a mensagem de Cristo e a importância da pregação de um evangelho integral que alcance o homem como um todo, bases fundamentais também da MEAP.

Sozinho, com o cônjuge ou em grupos, foi possível refletir nos artigos que inspiraram os missionários a seguir na missão que Deus tem colocado em suas mãos. Um dos artigos mais tocantes foi “A família e seu papel no Reino de Deus” da revista Ultimato edição 365, “Família Graças a Deus”, onde o autor escreve: “A família, pois, foi instituída com o propósito de formar ministros, isto é, servidores do reino. Ela mesma, a partir de sua dinâmica peculiar no seio da vida doméstica, precisa ser o modelo da mais poderosa influência que pode impactar o mundo: do amor gratuito, sacrificial e generoso.” Outros artigos abordados foram: “Casamento para além do contrato” (ed. 365), “As feridas leais de um amigo” (ed. 363), “O desafio da transmissão da fé” (ed.362).

Sempre gostei muito da revista Ultimato, acho os artigos muito relevantes, atuais e honestos. Já sou leitora há muitos anos. Foi muito bom fazer uso de alguns artigos e compartilhá-los com nossos irmãos foi muito importante, pois suscitou discussões de temas fundamentais na vida de cada um, reflexões profundas e confronto pessoal. Individualmente, como já mencionei acima, é e foi sempre um instrumento de abrir a visão e conseguir enxergar mais longe e impulsiona a transformação de vida e de mentalidade.

Missionária Mariles Oliveira, casada com Oscar Oliveira, mãe de três filhos.

Na dinâmica de devocionais com os artigos da revista Ultimato que compartilhamos estes dias, um que gostei muito foi “Nomes carinhosos”. A reflexão levou o grupo a lembrar sobre como temos nos tratado como casal. Foi muito bom refletir sobre a importância de cultivar isso em nosso relacionamento e nos comprometer a renovar nossos votos e nosso amor. É bom manter esses nomes e lembrar como um chama o outro carinhosamente. Louvamos a Deus por este artigo que nos edificou muito.

Missionária Ariane Cardoso, casada com João Neto, mãe do João Lucas, de um ano,

Veja algumas fotos do retiro e celebre conosco por este grupo de missionários que tem levado o evangelho aos rincões do Amazonas.

• Gizelle Corrêa, representante do Paralelo 10 no Amazonas, formada em Missão Integral pelo Centro Evangélico de Missões (CEM), ela e o esposo, George Corrêa, são missionários em comunidades ribeirinhas no Rio Purus, região de Lábrea, sul do Amazonas.

  1. Ezequias R Sousa

    Estive na semana anterior em Lábrea com esses missionários maravilhosos, onde tive a oportunidade de conhecer o trabalho desafiador, pois as distancias são enormes, como diz o Pr. Oscar: “Aqui não se conta o tempo em horas, mas em dias”. Alguns missionários levaram uma semana para se deslocar até Lábrea, o que para nós parece um absurdo de tempo, para eles é algo normal, por dependerem do transporte fluvial. Louvo a Deus pelo trabalho que MEAP tem realizado.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>