Por Maycon Barroco

2017 já iniciou cheio de incertezas, muitos palpites e pouco se sabe de como iremos terminar esse ano. Para o seu Gilberto, líder de um quilombo no interior do sertão do Piauí, cada ano é um novo desafio e o descaso com seu povo continua sendo grande.

Certa vez, eu falei com ele sobre a crise que estava chegando, ele sorriu para mim e disse: “Eu já nasci na crise”. Os sertanejos têm nos ensinado a viver em meio à crise.  Eu retruquei a resposta dele e disse: “Mas, isso é ruim, né?”. Ele sorriu mais uma vez e afirmou: “Pastor, com Deus é tudo bom!”. Os sertanejos também têm nos ensinado sobre fé.

Certamente, a esperança para o Sertão está em uma pessoa. A esperança para o Sertão está em Jesus Cristo. Podemos perceber claramente, em cada passo que damos na missão em Seu nome, em cada projeto realizado, a esperança reacende no coração de muitos.

Nesse momento que estamos vivendo, mais do que nunca, é muito importante a igreja entender o seu papel na sociedade. Sabemos que precisamos continuar trabalhando duro para plantar igrejas em mais de 6 mil comunidades sertanejas, mas também sabemos que precisamos trabalhar arduamente para que as igrejas existentes, entendam e desenvolvam ações práticas nas comunidades onde estão inseridas.

O medo de muitos líderes é de tornar suas igrejas em projetos sociais. Na verdade, as responsabilidades sociais na comunidade também são da igreja. Muitos mais do que projetos, precisamos nos dedicar para devolver a dignidade para muitas famílias sertanejas através do amor e serviço que compõe a intensidade do Evangelho do Reino de Deus. “Cristo em nós (Igreja) é a esperança da glória de Deus” (Cl. 1:27b).

As igrejas locais dos grandes centros, também podem se envolver com essa jornada de levar a esperança para o Sertão do Brasil. Estamos vendo nos últimos anos, o crescimento do serviço voluntário em prol do sertanejo. Precisamos nos envolver mais, podemos manter financeiramente missionários no sertão, podemos orar pela vida deles e podemos também doar alguns dias do nosso ano para servir e amar todos eles.

Existe esperança para o Sertão, existe esperança o sertanejo, existe esperança também para você.

*****

• Maycon Barroco, casado com Vivian e pai de Estevão – todos missionários no sertão do Piauí, na cidade de Acauã. É diretor, missionário e fundador da base do IRIS Global no Piauí, também missionário da MAIS (Missão em Apoio à Igreja Sofredora) e coordenador de base social do Instituto Água Viva. Atualmente trabalha com outros missionários no processo de ensino de plantação de igrejas e com projetos de desenvolvimento comunitário (Saúde, Esporte, Educação, Cultura, etc.).

  1. Antonia Leonora van der Meer

    Maycon, muito boa reflexão sobre o valor e a necessidade de nossos sertanejos, entre eles os quilombolas. Todos lutando com tantas dificuldades com perseverança, coragem e fé. Que Deus abençoe as igrejas do sertão e nós demais brasileiros para que possamos ajudar a restaurar a esperança e dignidade dos sertanejo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>