Quando abri meus olhos ele estava lá deitado na grama, dormindo profundamente. Do pouco que tinha visto da vida, ele, de longe, era a melhor coisa. Eu me via nele.

Meio confusa não sabia o que tinha acontecido, sabia que tudo faria sentido quando ele acordasse. Por isso esperei pacientemente.

Sentei na grama do lado daquele homem nu. Estava um pouco ansiosa para saber o que ia acontecer quando ele acordasse.

Ele era tão maravilhoso, que não reparei mais nada ao ao meu redor, a não ser uma flor, que continha todas as cores do jardim.

Me levantei e fui em direção a ela. Chegando perto senti o quanto ela cheirava bem e decidi arrancá-la para ter um pouco de seu perfume e sua beleza em mim.

Ao olhar no espelho d’agua, do rio que passava logo ao lado, coloquei a flor em meus longos cabelos, pois achei que tinha ficado melhor. Continue lendo →