Reflexão em João 7:45-49

“Finalmente, os guardas do templo voltaram aos chefes dos sacerdotes e aos fariseus, os quais lhes perguntaram: “Por que vocês não o trouxeram (Jesus)?”
“Ninguém jamais falou da maneira como esse homem fala”, declararam os guardas.
“Será que vocês também foram enganados?”, perguntaram os fariseus. “Por acaso alguém das autoridades ou dos fariseus creu nele? Não! Mas essa ralé que nada entende da lei é maldita.”

Como os Sacerdotes e os Fariseus (líderes religiosos) tinham soldados romanos a seus serviços??? Lógico, fizeram um grande acordo com Roma (o estado dominador) para mesmo vendo o povo judeu ser esfolado na exploração, com violência e impostos, pudessem não ser incomodados nos seus atos religiosos, não profetizarem contra o império e também poder ter certas regalias como menos impostos e uma guarda pessoal.

Até os guardas romanos enxergaram o óbvio ululante, que Jesus tinha autoridade celestial ao ensinar as verdades eternas.

Essa loucura e ironia do evangelho, onde a maioria dos lideres religiosos não enxergarem o que Deus está fazendo, mas ao contrario, em nome de deus lutam contra o próprio Deus, não é privilégio do primeiro século com Jesus e os apóstolos. Vemos hoje claramente essa cegueira religiosa.

Cegueira que se completa com a arrogância da ultima frase: “essa ralé que nada entende da lei é maldita. Desmerecer com palavras preconceituosos, quem interpreta as coisas de Deus de forma diferente, com palavra pejorativas, argumento ad hominem, e maldições baratas é algo que vemos todos os dias hoje dos falsos profetas!

COMPARTILHE essa mensagem com teus amigos.
Mais imagens e reflexões no Instagram @marcosbotelho

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>