Estamos vivendo um problema que não lembro de ter lido algo parecido na história e, como tudo que é novo a igreja demora anos para assimilar, não estamos sabendo tratar o assunto como deveríamos.

Estou me referindo aos namoros de hoje.

Os jovens, ou melhor, os adolescentes estão começando os namoros mais cedo. Os meus pais começaram a namorar com 16 anos, o meu primeiro beijo foi dado com 14 e hoje já é comum ouvir entre os adolescentes que o primeiro beijo foi dado aos 10 anos.

Nem quero entrar no âmbito da precocidade dos adolescentes, que isso é uma outra questão a se tratar.

O problema não está apenas no começo do namoro, mas também no fim dele. A nossa sociedade capitalista e triunfalista nos formatou da seguinte forma: o certo é casar depois que a vida estiver estável financeiramente. Os meus pais se casaram com 19 anos, a minha geração se casou com 25 e agora a maioria está se casando com 28, 30 anos.

Está posto à mesa um problema que não se viu antes, a fase de namoro de uma pessoa deu um salto de 4 anos a 20 anos em pouco mais de uma geração. Logo vamos falar em bodas de Prata no namoro.

E quanto a nós, cristãos conservadores, que acreditamos que o sexo é para o casamento?

Um adolescente recebe, desde os 10 anos, uma carga grande entre os amigos para namorar, ouve na igreja para se abster do sexo e ouve dos pais para nem pensar em casar antes de se formar na faculdade.

Soluções como a proibição dos pais ao namoro até certa idade já se mostrou apenas um combustível altamente inflamável para os adolescentes. A proposta dos líderes de jovens para um namoro sem nenhum contato físico, a corte, não foi aceita pela maioria e acabou gerando muitos fariseus legalistas e mentirosos entre seus membros.

Em uma coisa acredito que todos concordam, no “carro chamado intimidade” no namoro não existe marcha ré.

A pergunta é: o que se deve ensinar para esta geração chegar ao casamento sem transar?

Tenho viajado o Brasil todo, ouvido e visto de tudo.

A maioria prefere ignorar o problema e continuar falando genericamente do assunto, outra parte quer ensinar baseado em um pecado: o medo.

Colocam medo nos adolescentes, além de mandarem para o inferno os que caíram, gastando horas mostrando que as meninas podem engravidar, pegar uma doença fatal, e a mais usada, pode criar traumas que irão carregar para o resto de suas vidas. Todas essas conseqüências eu acho que são reais e devem ser expostas, mas não acho que isso vai impedir alguém de transar na hora que a coisa esquenta. Pois a camisinha e os psicólogos já foram inventados.

João falou em sua carta que “no amor não existe o medo, antes o perfeito amor lança fora o medo”.

Estamos falhando, porque a solução não é o terror e nem o medo, é o amor.

Acredito fielmente que a tarefa quase impossível de se guardar para o casamento não é conquistada por mais ou menos leis, por medo, mas sim por amor a Deus.

Se nós nos aproximarmos de Deus de tal forma que nos relacionemos com Ele como amigos íntimos, entenderemos o que Ele fez na cruz por nós. Aí sim começaremos a entender que não temos que obedecer a bíblia para não ir para o inferno ou para não receber castigo de Deus, mas sim porque amamos e somos gratos para com aquele que nos salvou.

Alguns podem até cair, pois nem sempre permanecemos focados em Deus, mas assim que o Espírito nos lembra do evangelho, voltamos a querer, acima de nossas vontades, agradá-Lo em gratidão.

Acredito que uma boa conversa preventiva, uma boa educação em casa e na igreja ajudam, mas acredito fielmente que a boa conduta de alguém está baseada no amor e na gratidão de uma pessoa que foi salva por Cristo.

  1. Caramba Teacher… Não tinha pensado assim. Muito boa a sua colocação em relação ao namoro. Parabéns.Se não houver nenhuma restrição, vou publicar o seu artigo no blog mpvida.wordpress.com e vê no que vai dar. Abração

  2. Daniel Martins Coelho

    Iai Marcos, concordo e muito com o artigo, penso que nós como lideres devemos ter postura, devemos orientar, direcionar uma galera que é bombardiada todos os dias pela midia em relação a sexualidade.Deus continue te abençoando, e que voce cresça em amor e intimidade com nosso Deus.abraço, daniel

  3. O problema é que quando começa o namoro, termina a infÂncia. Crianças que eram para brincar de boneca e carrinho, brincam de namorar…até quem sabe brincar de médico.E isso tem volta?

  4. Muito bom o texto Marcos, tenho uma filha de 17 anos e ela começou a namorar com 15.A pressão que sofri por parte da minha família que é católica foi maior que a da família do meu marido que é da Bléia. Vai entender o povo!Não acredito em corte, mas no diálogo constante com minha filha e pretenso genro.

  5. Parabéns Botelho, seus posts estão cada vez melhores ;D"no 'carro chamado intimidade' no namoro não existe marcha ré." foi a frase com melhor colocação a meu ver.Abraço

  6. Marcos,Gostei muito do seu texto.O que vc disse é pura verdade.A igreja de forma geral não esta preparada para lidar com esse assunto e na maioria das vezes foge de falar sobre assuntos como esses tão sérios como é o caso da pureza sexual.Nao sei se vc conhece o trabalho que a Tia Tonina do PROJETO WAIT faz. Conhece? Ela tem um PROJETO que fala sobre essa questão da PUREZA SEXUAL. Se vc não conhece, vale a pena conferir, ainda mais você que trabalha como jovens. Eu amo demais a Tia Tonina.Nossa…nem sei mais o que eu ia falar, ah lembrei.O pior disso tudo é que a mídia atrapalha demais, daí é difícil para a igreja e aqueles que estão preocupados com os adolescentes e jovens vencer da mídia.O jeito é orar e fazer o possível para que os adolescentes aprendam algo.

  7. "A proposta dos líderes de jovens para um namoro sem nenhum contato físico, a corte, não foi aceita pela maioria e acabou gerando muitos fariseus legalistas e mentirosos entre seus membros."Eu não adotei a corte para mim, mas pode ser bom para alguns, e acredito que deve ser mostrada as opções para o jovem escolher. Fariseus e mentirosos existe em qualquer outra proposta seja do pessoal da corte, do namoro conservador e os mais liberais!O seu post foi muito interessante. Só mesmo o nosso AMOR por Cristo e por sua palavra que nos faz renunciar as sugestões do mundo, coisa que nem o medo e nem a religiosidade vazia fazem!GOSTEI!Haaaa, meu nome é Luciana!

  8. Sapão - André Luís Oliveira

    Seria legal também orientar os pais quando se deparam em situações nas quais os filhos procuram jugo desigual, ou vão tomando conceitos do mundo…Sempre ouvi que é melhor conversar que proibir, mas até que ponto isto é biblicamente correto? A Bíblia manda fugir da tentação e não dar uma de "santão" e enfrentá-la

  9. Tiago Nogueira de Souza

    Somos parte dessa geração. Olhe, você diz que seus pais casaram com 19 anos, um pouco abaixo, você diz que ficou noivo aos 30.É a realidade da nossa geração, como mudar? Não sei. Eu casei com 22, não me arrependo. Acho importante incentivar relacionamentos duradouros e estáveis, hoje em dia, acredito, as pessoas casam mais tarde porque é difícil ter um relacionamento duradouro e estável.AbraçosTiagowww.tiagonogueira.com.br

  10. Por medo nas pessoas só as afastam mais e mais de Deus. Creio que um sacrifício deve ser feito por amor a Deus e por nossa convição.Se você ama a Deus de verdade irá aguardar o casamento para transar – por amor a Ele.

  11. Muito bom o texto!!Dentro da minha igreja tem uma menina grávida, aos 15 anos. E ela está encarando isso como a coisa mais normal do mundo. O namorado diz que vai cuidar do filho, e isso a deixou segura. Casamento? Sexo depois do casamento? Até dentro das igrejas isso está sumindo.Mas, obviamente, nada por conta da igreja, na minha opinião. Eu acho que isso vem de criança mesmo, de quando a mãe ensina o que é certo e o que é errado. Depois de ensinado pelos pais, consequentemente o filho vai querer estar perto de Deus e ter o amor dEle, pois ele vai saber que isso é o melhor pra sua vida.Beijão =)

  12. Muito bom o texto!!Dentro da minha igreja tem uma menina grávida, aos 15 anos. E ela está encarando isso como a coisa mais normal do mundo. O namorado diz que vai cuidar do filho, e isso a deixou segura. Casamento? Sexo depois do casamento? Até dentro das igrejas isso está sumindo.Mas, obviamente, nada por conta da igreja, na minha opinião. Eu acho que isso vem de criança mesmo, de quando a mãe ensina o que é certo e o que é errado. Depois de ensinado pelos pais, consequentemente o filho vai querer estar perto de Deus e ter o amor dEle, pois ele vai saber que isso é o melhor pra sua vida.Beijão =)

  13. Muito legal..esses tipos de temas e a forma como vc se expressa Botelho.pq no "mundo" esses assuntos sao tratados de forma aberta e nas igrejas o tabu ainda existe,onde o medo de ir para o inferno ou fazer feio perante o irmao é mais visto do que o sentimento de amor e gratidão a Deus …pois o amor é base de tudo e se Amarmos mais a Deus renunciaremos todas as coisas que o desagrada.inclusive o sexo antes do casamento.

  14. Aí meu pastor. tu mandou bem mais uma vez. Essa questão é muito complicada, os adolescentes estão pulando uma fase da vida, em função da pressão, que com certeza quando forem jovens ou adultos vão querer vivenciar essa fase que perderam. Isso vai gerar uma complicação muito grande na sua personalidade. Meu irmão, quando tinha 15 anos, eu ainda soltava pipa, hoje a rapaziada com 15 anos têm filho, o negócio tá punk. E o que fazer????Somente o amor de Deus pode mudar essa situação com certeza.Um grande abraço, meu mestre!!!!!

  15. Gostei muito deste texto.Sou a favor da corte,e pretendo fazê-la quando tiver uma namorada.Acredito que um dos problemas hoje é que se fala muito (com razão) sobre a importância de não fazer sexo, sobre não ficar (pois é assim que hoje se inicia um namoro), MAS NÃO É COLOCADO UM MODELO A SER SEGUIDO. O livro de Cânticos nos mostra três palavras diferentes para o amor. O 1º significa "companheira" ou "amiga", o 2º seria um afeto profundo (é o amor que é mais forte que a morte), é a vontade de passar a vida inteira com outra pessoa, e a terceira palavra significa a união sexual.Me pergunto por que as pessoas não fazem mais isso? Por que um relacionamento tem que começar com pessoas se agarrando e não conversando? Só porque estão com roupas não índica que convém se esfregarem. E se o namoro acabou, quer dizer que alguém beijou, agarrou e/ou teve relações sexuais com a mulher que seria de outro. Casamento na Bíblia é a união sexual.Sexo é coisa de gente adulta, um rapaz que faz sexo fora do casamento vai ser sempre um menino, não vai crescer, amadurecer e nem ter atitude de homem, e a menina que tem relação sexual com ele, o ajuda a permanecer imaturo, além de se prejudicar.Creio de devemos mostrar e viver o amor de Cristo, que é o único que pode causar mudanças, mas devemos também mostrar uma referência a ser seguida.Abraço

  16. Olá chará, excelente abordagem do tema, me fez pensar novamente! Peço licensa para complementar o assunto. Na minha opinião, o amor é realmente a solução para este problema que nós jovens enfrentamos, porém esse amor não é só no eixo vertical (eu – Deus) mas também no horizontal (eu- namorada). Nada mais romântico do que esperar a hora certa, isso não quer dizer que não nos sentimos atraídos ou não queremos nos relacionar sexualmente com a namorada(o), muito pelo contrário, reforça o quanto queremos! infelizmente poucas pessoas enxergam dessa maneira!abração

  17. concordo plenamente com seu texto e a muito tempo percebo tudo isso.Nós adols ficamos doidos por recebermos um monte de leis vindas do mundo, como por exemplo ter que casar com 30 anos para aproveitar bastante a vida como se o casamento nao trousesse satisfação.mas tambem existe as leis da igreja que cada vez mais tem criado leis que favorecem apenas aos que criam, se não abrirmos os nossos olhos e continuarmos firmes na palavra do Senhor acaberemos como crianças que comem o alimento já mastigado pela mae, e tambem já contaminado. pois é deixa eu parar pois falo muito. beijosss e uma vez obrigado pela elaboraçao do blog

  18. Ola Marcos!É, realmente é um tempo dificil esse nosso,e assim como vc acredito que no amor…Acredito que antes de tratar sobre namoro, casamento e etc…c/ o adols e jovens, é necessario trabalhar na identidade deles,quem eles sao em Deus e por que eles estao ali (na igreja).Quando verdadeiramente conhecermos a Deus e ao Seu amorr, ai saberemos que nada,nada mesmo tem maior valor..Parabens Botelho Deus abençoe ainda +++

  19. Impressionante como vc consegue ser claro, aberto, sem rodeios quando trata de um assunto delicado como este. Os artigos sobre sexo são ótimos. É totalmente sincero e condizente com a palavra de Deus. Parabéns! Abraços. Nádia Santos – CTBA

  20. Nossa mto bom…achei bm claro esssa forma…pois tambm cresci com esse medo ..ou seja de fazer as coisas por medo ou de ir p inferno ^^ ou por naao obedecer a Deus… sendo que se vc conhecendo mais a Deus aprendendos querer fazer as coisas por amor a Ele e pelo q ele fez por nos

  21. Creio que o amor e temor andam juntos e vejo que para um namoro não esquentar é bom evitar momentos onde o forno esta quente, se o forno ficar aceso o dia todo no fim da noite ele ja estara pronto para o “gratino” então é melhor evitar horarios, lugares e situações propiciais para a consumação do ato. Belo post mano continue sendo usado por Deus, Deus abençoe!

  22. Falaaaa grande botelho!!!

    Então, este assunto ja foi pauta de um dos pod’s (se nao to enganado, o numero 32) e de ter este texto falado pra texto escrito é bom demais!

    Acerca do assunto, entristece pensar que os valores do mundo hoje tem tido tanta influencia também no meio cristão.

    Claro que se é muito mais fácil casar já com uma casa pronta, e alguma estabilidade financeira… mas como a Srta Botelho (Naty) disse; o construir juntos perdeu todo o sentido,

    Choca tambem pensar em como as coisas mudaram tanto da geração de nossos pais à nossa… e como mudarão da nossa geração à seguinte. Se hoje já está assim, como ficará daqui em diante?

    É importante salientar também que nas igrejas, em escolas dominicais (sou presbiteriano e não vejo muito disso aqui aonde vou) devia-se tratar destes assuntos, explicando e mostrando que esse pensamento de casar SOMENTE com coisas já prontas não é tão saudavel como os meios de comunicação em massa propõem, todos os dias.

    Finalmente, agradeço a Deus e a você marcos, pois seus artigos aqui em nossa igreja tem feito realemente a diferença e rogamos a Deus que continue sempre o Senhor te usando para falar aos jovens com essa facilidade que você tem, aliando isso a versatilidade de tratar diversos assuntos, alguns até polêmicos, de maneira descontraida.

    Abraços “presbiterianos” hahahaha, fica na paz!

    Maicoln Deberaldini

  23. Excelente colocação Marcos,concordo plenamente com tudo que você falou,estamos vivendo esse momento de fervor entre os adolescentes da minha igreja,todos querendo namorar,uns até ja estão noivos,e eu como um dos líderes tento implementar essa linha de pensamento, de modo que o assunto seja tratado de forma simples e objetiva. Porém nem sempre a igreja consegue corrigir a educação que veio de casa ja deteriorada pela mídia e a sociedade.
    Meus parabens pelo post, muito aproveitador.
    se possivel gostaria de me comunicar com você por e-mail
    victorgeno17@hotmail.com
    Fica na Paz de Cristo.

  24. Legal.
    Gostei muito do texto.
    Concordei, mas precisa ainda ir mais fundo. Mas acho que a idéia é essa né?
    Há pouco tempo perguntei pra minha namorada se era necessário estar formado para casar. Como ela disse que sim, eu perguntei se o pastor dela pedia o diploma antes da cerimônia de casamento. Hehe
    Acho que, nós evangélicos, temos que aumentar (bastante) a idade média que a gente começa a namorar e diminuir (um pouco) a idade média que a gente costuma casar.

  25. Esse é um debate interessante, pois do ponto de vista biológico, ao meu ver, nós jovens estamos prontos para namorar. A alimentação e outros estímulos tem desenvolvido nossos corpos.

    Acho que mais do que não transar, seria o não pensar (desejo) em transar. A questão esta no coração. Vivemos em uma sociedade sensual, hedonista e depressiva. O sexo como forma de alegria instantânea, sem efeitos colaterais (com os devidos cuidados) acaba sendo o meio mais fácil para atender essa demanda – Soma-se isso à curiosidade ao desconhecido. É uma combinação explosiva, todo mundo corre para o sexo, seja através da pornografia ou do ato sexual propriamente dito.

    Na minha opinião devemos buscar mostrar aos jovens a alegria em Deus, com isso evitamos outros problemas como: pornografia, cobiça, adultério e etc. Assim tiramos essa idolatria ao sexo, que não vem de hoje, mas já existe desde os tempos antigos com as adorações aos deuses pagãos.

    Pra mim, John Piper esta certíssimo nisso. Nossa mente foge para o estímulo sexual, temos que evitar isso em alguns segundos, senão ela já domina nossa mente. O ato sexual, que estimula os outros sentidos é mais forte ainda. Como diz o ditado popular “trair e coçar é só começar”.
    Em um ambiente onde estamos felizes com Deus, seja em casa lendo a bíblia, seja no culto de adoração, servindo os necessitados ou em um retiro, a cobiça passa longe e nunca precisamos correr para o sexo.

    Grande abraço

  26. Pingback: Click here

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>