segundaspor Elsie B. C. Gilbert

Quando comecei a trabalhar com as mães de um projeto social no interior de Minas Gerais, aprendi uma dinâmica que eu usava com as mulheres para ensinar o valor de se ter as coisas nos seus devidos lugares.

769-1013alfy-stones1Eu pedia para que duas mães realizassem a mesma tarefa de forma diferente: preencher duas jarras grandes com pedras, pedrinhas, areia e água. Uma das mães podia executar a tarefa em qualquer ordem, a outra tinha que seguir uma ordem predeterminada: pedras grandes primeiro, depois as menores, em seguida a areia e por último a água.

Invariavelmente, a mãe que seguia esta ordem conseguia preencher a jarra sem entornar a água, ao passo que a outra, às vezes ficava sem espaço até para as pedras maiores.

Moral da história: nossas prioridades precisam começar a ser definidas pelas “pedras grandes”. O que é mais importante precisa ser o centro de nossas atenções primeiro. Continue lendo →

quartas

 

Espelho

Espelho, espelho meu…

De acordo com o psicólogo Paul Warren*, criancinhas formam seu primeiro conceito de Deus a partir da imagem que têm dos pais (pai e mãe). “Você é o dublê, o ator substituto, trabalhando no lugar da grande estrela. Você pode fazer um bom trabalho ou ter uma péssima atuação, mas de qualquer forma, você está representando. Não dá para evitar esta posição de ator substituto.”

Perguntamos a vários agentes sociais, ligados a duas organizações parceiras de Mãos Dadas, qual pessoa tinha exercido um papel inspirador e transformador em suas vidas. A maioria absoluta citou um dos pais ou pessoas que cumpriram o papel de cuidador da criança (avós, tias, irmãs mais velhas). Outras pessoas citadas foram professores, líderes, pastores e amigos.

Essas pessoas, modelos imperfeitos de Deus, exibiram traços de caráter encorajadores: eram honestas, amorosas, humildes, trabalhadoras, sinceras, pacientes, compreensivas, cuidadosas, dedicadas, solidárias, amigas… e a lista continua.**

Não perguntamos que características negativas essas pessoas possuíam, mas é uma pergunta válida para nós: que traços de caráter você precisa mudar? Ou melhor, em quais deles você precisa da atuação transformadora de Deus? Lembre-se que quanto mais próximo do caráter de Cristo, mais fácil será transmitir um bom conceito de Deus para as crianças e adolescentes com os quais convivemos, tanto no trabalho quanto em casa.

_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _   

* WARREN, Paul. My Preschooler. EUA: Thomas Nelson Publishers. 1949, p. 195.

** Participe dessa enquete no seu projeto, usando as instruções disponíveis AQUI.

terçasA nossa dica de hoje, é o livreto “Proteção a criança – Manual de Orientações e Práticas para a Proteção das Crianças nas Igrejas”  que foi desenvolvido pelo PEPE NETWORK como ferramenta destinada para encorajar as igrejas a terem o compromisso de nutrir e proteger suas crianças e as de sua comunidade.

O PEPE, em sua experiência e trabalho com crianças em situação de risco de diversas comunidades, se sente comprometido em promover a sensibilização e conscientização das igrejas locais, em relação à proteção infantil, a fim de que estas igrejas se tornem um lugar cheio de segurança e bondade para todas as crianças, e seus membros sejam capazes de lidar com estas questões no desenvolvimento do ministério.

 

Proteção a criança

 

 

 

Para baixar o pdf do livreto (clique aqui).

 

 

Por Alexis Andino

Durante muito tempo os trabalhadores da área de desenvolvimento aprenderam e colocaram em prática o princípio de que o ‘desenvolvimento’ parte das agências e está voltado para as comunidades. Acreditamos que somos os possuidores de uma gama de ‘idéias novas’, a qual temos desejo de compartilhar com as pessoas a fim de ‘levar o desenvolvimento à comunidade’.

Mesmo quando estas teorias são compartilhadas e guiadas pela participação comunitária, o nosso estilo de trabalho pode continuar a ser ‘de cima para baixo’. As idéias vêm de fora da comunidade e há pouco espaço para que ela desenvolva as suas próprias idéias.

Desenv_Comun-04-06-08Ao transmitir estes pontos de vista aos outros, cada um de nós é influenciado por situações, modelos e processos que nos ajudaram a pensar ou a nos comportar de uma certa maneira. No meu caso, foi a experiência compartilhada por um grupo de leitores leigos, pastores e trabalhadores comunitários que me ajudou a perceber que se nós não pensarmos cuidadosamente sobre o nosso papel como ‘agentes de mudança’, nós nos arriscamos a tirar o papel das pessoas em suas próprias comunidades. Com certeza, a nossa motivação é o amor cristão e o desejo de ajudar a solucionar os problemas daqueles que sofrem. No entanto, precisamos estabelecer limites entre o nosso comprometimento cristão e o paternalismo. Continue lendo →

sextas

Certo dia, um agricultor morreu. Sua viúva era idosa e sempre foi acamada e deprimida. O filho da casal tentou tudo o que podia para animá-la, mas nada funcionava. Então ele buscou a ajuda de um médico. O doutor receitou uma dose de uísque todas as noites e disse que isso iria ajudar sua mãe, que ela iria dormir bem e que seu humor também seria melhor a cada dia.

biaMas o filho sabia que sua mãe não ia acreditar muito neste tratamento com uísque. Então, o médico lhe deu a ideia, de colocar o uísque  na bebida ou na comida.

Todas as noites o filho colocava dose de uísque no leite e sua mãe acordava cada dia mais alegre.

Certo dia o menino sugeriu a mãe que eles vendessem a fazenda e comprasse uma casa mais próxima da cidade. A mãe então disse:

“Filho, você pode fazer qualquer coisa que você quiser, mas NÃO PODE VENDER AQUELA VACA!”

Fonte: Irene A. Mystery no site The Good Clean Funnies List, traduzido por Beatriz A. de Paula.

 

vaca1

quintas2

 

 

 

 

 

 

Exercito2O Carrefour, em parceria com o Exército de Salvação, está lançando a Campanha do Agasalho Carrefour 2014, com o objetivo de arrecadar doações de roupas em prol da obra social do Exército de Salvação no Brasil.

Veja no mapa abaixo as unidades Carrefour participantes, ou clique aqui para ver a lista em texto.

Participe! Leve sua doação até o dia 31 de Julho a uma das unidades participantes.

quartas

 

 

 

 

 

Por Lissânder Dias

Quando o assunto é criança, Harold Segura é um dos mais entusiasmados teólogos evangélicos da América Latina. Militante social trabalhando há muitos anos na ONG cristã Visão Mundial, ele escreve livros, artigos e ajuda educadores na tarefa de ensino aos pequeninos. Com a mente afiada e o coração compassivo, nesta entrevista,* ele revaloriza a criança na biografia de Jesus e na história da Reforma Protestante.

md28-boapergunta1. Quando falamos de Jesus como modelo de humanidade, sempre pensamos no Cristo já adulto. Mas o Jesus menino pode nos ensinar alguma coisa?
Não tenho dúvidas, sobretudo vendo que os evangelistas, em especial Mateus e Lucas, mostram em detalhes a grandeza da sua pequenez. Ana e Simeão, por exemplo, o adoraram ainda menino (Lc 2.38). Nossa espiritualidade evangélica tem uma grande dívida com o modelo de Jesus menino como referência de vida cristã. Continue lendo →