EncontroMD-BetoRibeiro (417 de 494)Estivemos juntos no Rio de Janeiro por pouco mais de 24 horas, 33 pessoas ligadas às organizações parceiras da Rede Mãos Dadas, nos dias 17 e 18 de março. Compartilhamos o que Deus tem feito em nosso meio no ano de 2014 como se fosse uma colheita de frutos, cada um apresentando o seu. Uma lista destes “frutos” será publicada na sexta-feira que vem. Foram muitos! Aproveitamos também o pouco tempo para pensar ações que façam com que o objetivo de vida plena para TODAS as crianças avance mais e melhor em 2015!

Planejamos a nova estratégia da Rede Mãos Dadas para 2015 e nos comprometemos a empenhar esforços para desenvolver três campanhas com um ciclo de três meses cada uma. A primeira já começou. Trata-se do Mutirão Mundial de Oração pelas Crianças Socialmente Vulneráveis que acontecerá no primeiro final de junho. O objetivo desta campanha é levar o maior número de pessoas no Brasil a interceder pelas crianças que sofrem ao redor do mundo. A segunda, será uma campanha de conscientização em relação à importância do Educador Social Cristão. Usaremos o Dia Nacional do Educador Social, dia 19 de setembro, para pedir a todos que se lembrem e reconheçam os educadores sociais do seu círculo de amizade ou influência. E a terceira, será a segunda edição da Campanha Igreja Amiga da Criança, prevista para outubro e novembro.

Klênia Fassoni, diretora da Editora Ultimato, nos lembrou que temos alguns números redondos a comemorar: 20 anos do Mutirão Mundial de Oração, 15 anos de Rede Mãos Dadas e 10 anos do Programa Claves no Brasil!

Nosso encontro terminou com a celebração da Santa Ceia, um momento especial para nos alegrarmos com a união que temos em Cristo e com a comunhão em torno de uma causa comum. Esta causa, a criança, está também cravada no coração de Deus. Pedimos então a ele a força, os recursos, a visão e as estratégias para percorrermos 2015!


 

 

nao_reducao_imagem-280x280Organizações filiadas à RENAS reunidas em assembleia dizem não à redução da maioridade penal e sim à vida plena para todas as crianças, adolescentes e jovens!

 CARTA ABERTA AOS PARLAMENTARES EVANGÉLICOS BRASILEIROS

“Deus sabe quando neste país os prisioneiros são massacrados sem compaixão. O Deus altíssimo sabe quando são desrespeitados os Direitos Humanos, que Ele mesmo nos deu. Sim, o Senhor sabe quando torcem a justiça num processo”. (Lamentações 3: 34-36, NTLH)

Ao tomar conhecimento do debate na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados ocorrido esta semana em Brasília, as organizações filiadas à RENAS, reunidas em assembleia na cidade do Rio de Janeiro, de 18 a 20 de março, decidiram unanimemente aprovar uma agenda de incidência política junto às igrejas evangélicas brasileiras e aos parlamentares que compõe a CCJC, especialmente os que se declaram evangélicos. Esperamos contar com a sensibilidade dos irmãos deputados na esperança de que este seja um momento de testemunho em favor da vida daqueles que Jesus considerou mais preciosos, as crianças e adolescentes.

Continue lendo no site de Renas, clique aqui!

Por Elsie Gilbert

 

A igreja em todas as suas expressões na sociedade deve manter uma cultura de bons tratos para com a criança. Por quê? Porque foi assim que Jesus agiu. Veja.

 

1. Jesus abençoa as crianças e declara incluí-las no seu reino.
Quando os discípulos mandaram as crianças embora, Jesus foi enérgico. Indignado, ordenou: Deixem, não as impeçam! Em seguida pegou-as no colo, impôs suas mãos sobre elas e as abençoou. E foi nesta ocasião que declarou que o reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas. Ele já tinha anunciado no Sermão do Monte que o seu reino era dos pobres, dos fracos, dos destituídos, dos que não eram considerados capazes. As crianças reuniam todas essas características. O reino era para elas! (Marcos 15.13-16; Mateus 19.13-15; Lucas 18.15-17.)

Projeto Novo Visão2. Jesus as apresenta como modelos para todos que desejam entrar no seu reino.
Na mesma ocasião em que Jesus abençoou as crianças, ele também disse “Quem não receber o reino de Deus como uma criança, nunca entrará nele”. Como uma criança recebe o reino de Deus? Com confiança plena e como alguém que depende totalmente do favor gratuito de Deus. Como não dispensarmos bons tratos àquelas que são bons modelos? (Marcos 15:13-16; Mateus 19.13-15; Lucas 18.15-17.)

3. Jesus apresenta as crianças como modelos de grandeza no reino de Deus.
Quem seria o maior no reino dos céus? Para resolver a disputa entre os discípulos Jesus colocou uma criança no meio dos deles e disse “quem se faz humilde como esta criança, este é o maior no reino dos céus”. É possível que esta fala tenha sido dirigida especialmente ao “grande”, que por conta da posição de destaque que ocupa na sociedade corre o risco de pensar muito de si mesmo em detrimento dos outros. A humildade do grande consiste justamente em que ele desça de sua posição no seu serviço ao pequeno. E isto deve ser feito justamente porque Jesus, sendo grande, serviu. Portanto, ninguém pode esperar ser grande no reino de Deus sem acolher as crianças. Pelo contrário, haverá julgamento para os que as maltratarem. (Mateus 18.1-6.) Continue lendo →

Lançamento jpegNo dia 18 de março, acontecerá o lançamento do Caderno Legislativo da Criança e do Adolescente 2015, a partir das 8 horas, no Central Park Restaurante, localizado no Anexo III da Câmara dos Deputados, na Esplanada dos Ministérios, Brasília (DF).

Este ano, a nova edição da publicação contará com a análise crítca de 48 proposições legislativas e seus apensados referentes à infância e à adolescência. Esse material é resultado do monitoramento sistemático do Legislativo Federal que a Fundação Abrinq realiza e que, atualmente, acompanha mais de mil proposições que tramitam no Congresso Nacional e que promovem, defendem ou que, ainda, pretendem reduzir direitos da criança e do adolescente.

Devido ao atual cenário político do país, neste momento, acreditamos ser essencial a mobilização dos diversos atores da sociedade civil organizada para a incidência política em defesa dos direitos da infância e da adolescência. Sua presença no lançamento da publicação pode ser confirmado por meio do e-mail advocacy@fundabrinq.org.br ou pelo telefone (11) 3848-5927.

Data: 18 de março de 2015 (quarta-feira)

Hora: Das 08:00 às 9:30 hrs

Local: Central Park Restaurante – Anexo III da Câmara dos Deputados Esplanada dos Ministérios – Brasília/DF

sextasEnquanto Priscila conversava com *Carlinhos, ele olhou bem nos olhos dela e, de repente, contorceu os lábios, repuxou as sobrancelhas e fez uma cara de “bobo”; todos que estavam presentes gargalharam. A funcionária da Casa de Assistência Filadélfia (CAF)**não se irritou com a brincadeira do garoto; ela sabia que aquela alegria tinha mais a ver com a graça de Deus do que com zombaria.

Comunicativo: Carlinhos se expressa bem até pela arte

Comunicativo: Carlinhos se expressa bem até pela arte

Carlinhos é um menino de onze anos de idade e tem uma história sofrida. Até os nove anos, o HIV foi seu companheiro desconhecido. Seus pais já haviam morrido por causa da aids, mas os tios de Carlinhos, com quem ele morava, só descobriram que ele havia nascido com o vírus quando ele foi internado em 2004 no Hospital Emílio Ribas, em São Paulo, SP. Durante três meses em que esteve na cama do hospital, as doenças oportunistas causadas pelo HIV foram enfraquecendo o corpo dele. Continue lendo →

quintas2O Ministério Jeame, oferece o curso de como reabitar crianças, jovens e adultos que estão em situação de e dependência química. A palestra será executada por Suzanne Duppong, na Igreja Metodista, nos dias 07 e 14 de março. Para mais informações entre em contato no telefone e e-mail abaixo.

 

Curso Jeame

O poder da oração

O poder da oração

Por Jonathan Ferreira dos Santos

Trabalhadores do reino de Deus, em geral, e aqueles, especificamente, voltados para o resgate de crianças em situações deploráveis são, normalmente, pessoas práticas e muito ativas. Não dá para ficar assistindo às atrocidades sem que façamos algo e já. Não é difícil ouvir também pessoas que assistem ao nosso ativismo dizerem: “O trabalho que vocês estão fazendo é lindo!” No entanto, a beleza do que se vê depende da força do que não se vê. E, se não valorizarmos essa vida interior de submissão ao nosso Rei, por hora invisível, correremos o risco de ter nossos esforços reduzidos à palha que o vento leva. Precisamos insistir com nossas igrejas para que orem por nós, precisamos nos unir como equipes de trabalho em oração e precisamos interceder pelas crianças e seus familiares que Deus vai trazendo para perto de nós. Pedimos então a um veterano da oração e do trabalho de resgate de crianças e adolescentes que nos exortasse quanto a importância da oração. 

Por que o trabalho evangélico para a redenção das crianças e dos adolescentes carentes não tem um progresso maior? Certamente não desconhecemos a principal razão. É que oramos muito pouco nesse sentido. Essas crianças e esses adolescentes carentes ocupam um espaço pequeno no tempo que gastamos em oração e intercessão. E na obra do Senhor produzimos o que oramos. A oração move o braço do Senhor e move também o nosso braço. Do Senhor vem a graça, a sabedoria, a unção e os recursos. A nossa parte é recebermos graça e unção para nos movimentarmos a fim de que aconteça aquilo por que estamos orando. Continue lendo →

Lifewords1A Lifewords, representada por Clenir Santos, tomou posse no CONANDA (Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente), para o biênio 2015-2016. A cerimônia contou com a presença de diversas autoridades governamentais, entre elas Ideli Salvatti, Ministra de Estado Chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da Republica.

A mesa foi composta, da direita para esquerda: Miriam Maria Jose – Presidente do CONANDA (até ontem – hoje a nova diretoria será eleita); Miguel Rosseto – Ministro de Estado Chefe da Secretaria Geral da Presidência da República; Tereza Campello – Ministra de Estado do Desenvolvimento Social e Combate a Fome; Giovanni Harvey – Secretario Executivo da Secretaria de Politicas de Promoção da Igualdade Racial/PR; Maria Izabel da Silva – Vice-Presidente do CONANDA (até ontem).

sextas

Sir Ken Robinson é um pensador na área de educação e especialista no assunto “criatividade”. Ele gosta de desafiar o atual sistema educacional e alega que precisamos repensar o sistema todo começando pelo fato de separarmos as crianças por um critério arbitrário: a idade cronológica de cada um. Ele acredita que estimular nas crianças a criatividade é o fator mais importante de sobrevivência da raça humana na atual conjuntura histórica. Numa palestra publicada no famoso TED Talks, para a qual ele recebeu mais de 31 milhões de visualizações, ele conta a seguinte história:

Uma menina de 6 anos estava desenhando. Sua professora perguntou: “O que você está desenhando?” E a menina respondeu: “Estou desenhando Deus.” A professora então argumentou: “Mas ninguém nunca viu a Deus!” E a menina, sem pestanejar respondeu: “Então já, já eles vão ver!”
Vale a pena ver a palestra se você gostar de um bom sotaque britânico