Fidelidade de geração em geração

Faça uma pequena árvore genealógica da fidelidade do Senhor na sua vida. Quando, onde e por meio de quem a graça de Deus lhe alcançou? Que frutos esta fidelidade gerou em você e em outros por meio da sua vida?

Fui alcançada pela graça de Deus por meio da minha tia Alda, irmã do meu pai. Debaixo de uma frondosa árvore tamarindeira no sertão de Pernambuco. Ela contou uma história pela qual entendi que Jesus queria entrar no meu coração e limpar toda a sujeira presente ali. Gostei da ideia. Jesus passou a ser meu companheiro, depois meu salvador, mais tarde meu conselheiro e finalmente meu Senhor e Rei.

Minha tia Alda, por sua vez, tinha encontrado a graça do Senhor ao buscar ajuda (roupas, materiais escolares, etc.) para sua família empobrecida na Zona Sul de São Paulo, na Saúde, por intermédio do ministério já desenvolvido ali pelo Exército de Salvação, ainda na década de 50. Jesus a alcançou e por meio dela, quase toda sua família. Veio a congregar na Igreja Cristã Evangélica do Jabaquara e mais tarde se tornou missionária entre os Pankararus, no agreste pernambucano.

Infelizmente, este galho da minha árvore para por aí porque eu não sei quem levou minha tia à graça salvadora de Jesus. Poderia explorar o galho pelo lado materno, mas esta história já foi contadano artigo “70 Anos de Uma Oração”.

Que atitude devo então nutrir em relação à geração passada? Alegria, gratidão, curiosidade e admiração. Até aqui nos ajudou o Senhor. O caminho que a minha família trilhava era de morte. Um primo segundo, portador de necessidades especiais, foi vítima na adolescência de extermínio por milícias que operavam nas ruas de São Paulo da década de 80.

Por que tanta gratidão? Porque eu não fiz nada para merecer o caminho de vida que a graça me proporciona. 

Eu quero que ela se estenda a todos, todos os meninos e meninas deste mundo. Esta é a vontade declarada de Jesus que diz: Da mesma forma, o Pai de vocês, que está nos céus, não quer que nenhum destes pequeninos se perca”. Mt 18.14

O Mutirão Mundial de Oração pelas Crianças Socialmente Vulneráveis nos convoca a lembrar e agradecer a fidelidade do Senhor na geração passada, na nossa vida pessoal, e na vida dos nossos amigos. Ele também nos desafia a ver o que Deus realiza entre nós hoje. E nos chama a vislumbrar o que Deus tem a realizar com a nossa participação e interseção no futuro próximo.

É um exercício de fé que nos fortalecerá a continuar na caminhada!

  • Vamos agradecer por tudo o que o Senhor JÁ FEZ nas vidas das crianças como fruto de nossas orações.
  • Vamos reconhecer o que ele está fazendo por elas hoje.
  • Vamos confiar nele, na sua bondade e fidelidade, e entregar em suas mãos todas as situações difíceis pelas quais as crianças e adolescentes passam, no Brasil e no Mundo.
Para baixar todos os materiais da campanha, acesse: Mutirão 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>