Eu sou o seu chamado!

Recentemente li estas palavras que me levaram a pensar no meu trabalho e no trabalho das pessoas que se dedicam para criar, cada uma no seu cantinho, um mundo melhor para as crianças:

“Muitos cristãos não se sentem chamados para o trabalho que realizam porque há séculos acreditam em um mito de que existe uma espécie de hierarquia de chamados segundo a qual o trabalho do pastor ou o do “missionário de tempo integral” tem, de alguma forma, mais relevância eterna do que o do empreendedor, artista, zelador ou vendedor. A Bíblia desbanca este mito de forma muito clara. No Éden ainda intacto e perfeito, vemos Deus convocando a Adão para o trabalho de jardineiro e “classificador” da ordem criada, dois trabalhos que poderíamos nos sentir tentados a enxergar como “seculares” hoje em dia. Mas estes dois trabalhos foram ordenados por Deus e são, portanto, inerentemente bons e relevantes. Adoramos a um Deus que cria e nos chama para criar como uma forma de glorificá-lo.”

Além de aceitar o que a Bíblia tem a dizer sobre o caráter benéfico e valoroso do trabalho, é necessário também admitir que nosso trabalho só pode ser um chamado se alguém nos incumbir para realizá-lo e se assumirmos a responsabilidade de realizar a agenda daquele que nos chamou e não a nossa. E qual é a agenda daquele que nos convoca? Jesus resumiu esta agenda de forma muito eloquente em Marcos 12: amar a Deus e ao próximo.” (YouVersion.com)

Isto significa que:

Se você ajuda uma criança com suas tarefas escolares, faça-o para agradar a Deus que lhe encarregou para realizar esta tarefa.

Se você limpa o espaço, cuida da alimentação, das compras e dos reparos de um abrigo para crianças ou adolescentes, faça-o de acordo com a agenda daquele que convocou você para este trabalho.

Se você visita famílias com a intenção de convidá-las para o trabalho de acompanhamento realizado pelo CRAS ou CREAS da sua cidade, faça-o com amor no seu sorriso e na sua abordagem.

Se você realiza atividades de recreação com crianças ou adolescentes em um projeto social, faça-o para agradar ao seu Empregador e como se Ele fosse um daqueles meninos que precisam compartilhar com você de momentos de descontração e lazer.

Se você busca influenciar adolescentes em programas de liberdade assistida, faça-o com muita dedicação e fé de que o seu trabalho não é vão porque o seu Empregador conhece a trajetória de cada um daqueles meninos e meninas, tem um futuro bom reservado para cada um deles, e os ama.

“Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus”. I Co 10.31

Nestas próximas duas semanas, em comemoração ao Dia Nacional do Educador Social, enviaremos duas, ao invés de apenas uma mensagem por semana para você no App Folhinha Virtual Mãos Dadas. Parabéns pelo seu dia!

 

Participe da Campanha Meu Educador Social Cristão, (clique aqui!)

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>