sextasPoesia-Prosa por Tábata Mori

 

Posso eu Senhor, readentrar o ventre

Criancizar minha mente

voltar a “não saber”!?

Posso eu abrir mão da minha pobre riqueza

TabataSem recurso ou poder, brincar de novo de princesa

voltar a não querer?

Posso eu Senhor?

Sem meta, sem medida, sem relato

voltar a querer só o que vem do alto?

Posso esquecer o nobel, o ministério, o pastoreio

Para voltar a brincar de rolimã sem freio?

Posso Senhor?

Posso voltar a ter medo sem saber quem me protege

Ser alta, grande e forte tanto que não se mede?

Posso voltar Senhor?

Como posso Senhor?

Ser mais gente sendo criança

Dependente, mas com esperança?

 

Continue lendo a poesia AQUI!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>