Por Elsie Gilbert

“Aquele, porém, que entra pela porta é o pastor das ovelhas. A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas, e as traz para fora. E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz.” João 10:2-4

VictoriaGilbert

“Devemos encarar os medos das crianças com seriedade”

“Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido.” João 10:14. Ontem vi uma cena na igreja que me tocou mais do que o sermão. Uma adolescente portadora da síndrome de Down estava sentada dois bancos à minha frente. Quando cantamos ela cantou com entusiasmo, quando o pastor pregou, ela tentou prestar atenção, (tentou é a palavra certa porque de vez em quando ela saía pela porta lateral e depois voltava), mas quando sua mãe começou a chorar silenciosamente, tocada pelas palavras do pastor, a adolescente chegou mais perto e começou a massagear o ombro da mãe num gesto de carinho. Isto é escuta! Ela percebeu, ela viu, ela se compadeceu, ela se voltou para a mãe dizendo com um simples gesto: “Pode contar comigo, estou aqui para você.”

Segunda-feira passada escrevi sobre a igreja que inclui TODAS as crianças. Hoje, quero falar sobre a igreja que sabe ouvir à criança e perceber onde ela está em sua vida. Esta igreja consegue identificar que tipo de encorajamento ela precisa para lidar com os lobos e os ladrões que porventura a estejam ameaçando. O medo é um mecanismo de defesa básico para toda criança. Ele funciona como um alarme que pode indicar ameaças reais e perversas e que nós adultos precisamos estar alertas. Mas nem sempre o medo é pautado em fatos reais. O objeto do medo pode até ser imaginário, mas para vencê-lo a criança vai precisar de se valer da mesma coragem que precisa para enfrentar um medo “real”. Devemos levar a sério os medos das crianças.

Pensando nisto fico triste quando vejo a igreja pregar o medo do inferno ao invés da segurança do colo do Bom Pastor, as amarras do pecado ao invés da vida vitoriosa da ovelha que segue o Bom Pastor para os pastos verdejantes. Um de nossos leitores nos contou que sua mãe o ameaçava sempre dizendo “Vou contar para o pastor o que você está fazendo.” Outra leitora diz que sua irmã mais nova não quer saber da igreja hoje em dia porque durante toda a sua infância sua mãe a espancava duramente para “Tirar os demônios dela.” Participei de um culto no qual a história do profeta Eliseu e as ursas do bosque foi contada. Neste relato de um tempo absurdo da vida de Israel a Bíblia relata que duas ursas atacam meninos que em grupo numeroso zombavam do profeta à medida que este se aproximava de sua cidade. A história ilustra o quão longe de Deus o povo estava. A moral da história contada para as crianças naquele culto? “Deus castiga as crianças que desrespeitam os mais velhos e zombam de um senhor careca” Em seguida o pastor fez uma piada sobre a careca de alguns dos membros da igreja!

Jesus não é assim. Ele conhece suas ovelhas pelo nome, ele sabe discernir os seus balidos, seus hábitos, suas tendências, suas necessidades. As ovelhas o conhecem pela voz e o seguem! Só acontece isto quando há um vínculo profundo, como o da mãe e sua filha adolescente com síndrome de Down. Aliás, a escuta parece ser uma especialidade dos pequeninos, porque ela depende mais da abertura da alma do que do nosso desempenho intelectual. Aprendamos com eles então!

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>