segundas

Na meditação desta segunda, apresentamos uma reflexão que é uma oferta do Délio Fassoni, professor do curso de engenharia da Universidade Federal de Viçosa. 

Para que serve um recém-nascido?

“Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda.” Salmos 139.16

electrolysis_experiment_by_michael_faraday_h406240Conta-se que em 1860, em uma de suas apresentações na Royal Society, Michael Faraday – o pai da eletricidade induzida – foi interpelado pela Rainha da Inglaterra, que ao final de sua apresentação lhe perguntou:

“Tudo isto é muito interessante, Senhor Faraday, mas para que serve?”.

Faraday teria respondido: “Majestade, para que serve um recém-nascido?”.

Naquele momento, ninguém poderia imaginar o que estava por vir com o advento da eletrônica, o processo de informatização da sociedade e a emergência do ciberespaço. (Fonte: Revistas Eletrônicas, PUCRS)

A wikipedia nos informa que Michael Faraday foi um cientista e tanto:

Ele fez muitas descobertas no campo da química, porém, suas descobertas no campo da eletricidade ofuscaram quase por completo sua carreira química. Entre elas a mais importante é a indução eletromagnética, em 1831.

Começou a trabalhar aos 13 anos de idade, como menino de recados de um encadernador e comerciante de livros, George Riebau, um imigrante francês que foi para Londres devido à Revolução Francesa. Em 1805, aos 14 anos, Faraday tornou-se aprendiz de Riebau, e leu vários dos livros que encadernou durante seus sete anos de aprendizado.

Um livro que chamou sua atenção foi Conversations of Chemistry (Palestras sobre química) de Jane Marcet, escrito em 1805. A obra A melhoria da mente, de Isaac Watts, fez com que ele meditasse a respeito. Leu a Enciclopédia Britânica (um exemplar que estava encadernando) e interessou-se muito por um artigo sobre eletricidade.

Como resultado de suas leituras realizou experiências químicas simples: certa vez teve acesso a um livro chamado Experiências químicas, e com o pouco dinheiro que tinha comprou instrumentos simples e começou a fazer as experiências que estavam no livro. Assim, foi modelando sua inteligência, desenvolvendo sua técnica . Conforme progredia, aumentava o seu interesse e a sua curiosidade e lia todos os livros de ciência que encontrava.

Michael Faraday nasceu em 1791 em Londres, sua família era pobre e seu pai era um ferreiro. Morreu em 1867, aos 75 anos, e foi considerado um dos cientistas mais influentes de todos os tempos. Fonte: Wikipedia

No ano passado, aqui em Viçosa, recebemos a visita de Ruth Bancewicz, uma cientista do Faraday Institute for Science and Religion da Universidade de Cambridge. Ela veio ao Brasil para o lançamento do livro “O Teste da Fé: Cientistas também Crêem” publicado pela Editora Ultimato em 2013. Perguntei para ela porque o Faraday tinha sido escolhido para dar nome ao Instituto, um instituto que pretende discutir fé e religião. Ela me disse que Michael Faraday  serviu de inspiração porque sempre deu testemunho público de sua fé em Cristo.

Pare e Pense

1. Michael Faraday começou a trabalhar ainda menino. Você vê alguma diferença entre o seu contexto de trabalho (sob a direção de uma pessoa que o acolheu como aprendiz) e as formas de trabalho disponíveis para os adolescentes pobres de hoje?

2. Délio não fala explicitamente sua resposta à pergunta “Para que serve um recém-nascido?” Mas quando conta a história do próprio Michael Faraday, o que está pensando? Qual é a sua resposta para esta pergunta?

3. Quando você olha para as crianças com quem convive, você costuma imaginar as coisas grandes e ocultas que Deus fará no mundo por meio delas? Você tem grandes sonhos para elas?

Minha oração

Senhor, ajuda-me a perceber a tua boa mão na vida das crianças ao meu redor e a desfrutar da esperança que pode ser minha quando penso que o Senhor não desistiu da humanidade e que tem grandes planos para cada criança!”

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>