Isabela adora gastar seu tempo com os bebês

Isabela adora gastar seu tempo com os bebês

Pedimos a Magaly, diretora do Lar Batista Janell Doyle, e uma parceira de RENAS Amazonas, para nos trazer histórias da Região Norte. Veja a primeira, que não só é proveniente do norte, como também parte do interior do seu círculo familiar. Um verdadeiro tesouro!

 

Isabela e o seu chamado para amar as criançinhas

“Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal”. É isso o que diz a palavra de Deus em Mateus 6:34 e é assim que procuramos viver diariamente no Lar Batista Janell Doyle, localizado em Manaus, AM. Sabemos que Deus vai prover o sustento e muitas vezes Ele nos surpreende, respondendo nossas orações e usando pessoas que jamais esperaríamos.

Há uns dias eu estava na casa de minha sobrinha, e compartilhei com suas filhas de doze, nove e oito anos, a necessidade emergencial do Lar. Nossas crianças não tinham carne para comer e essa situação estava me afligindo muito, então comecei a captar recursos para suprir essa necessidade. Fiz várias ligações, recebi contribuições, mas ainda faltava uma parte. Foi quando, então, fui surpreendida pequena Isabela. Ela me chamou no canto e disse:

– Tia Magaly, fala com o papai que eu quero dar um pouco da minha mesada para comprar carne para as crianças do Lar Batista.

E minha reação, qual foi? Claro, não poderia ter sido diferente. Abracei minha sobrinha neta e comecei a chorar!

Toda vez que Isabela vem a Manaus, ela quer ir ao Lar Batista e fica o dia inteiro no berçário. Ela adora crianças, principalmente os bebês! E sempre que me encontra  fica perguntando o tempo inteiro sobre as crianças, cita nomes, diz que está com saudades, que quer ir pra Manaus novamente pra ficar no Lar. De fato ela se interessa muito por isso. Até diz que quando casar, vai adotar seus filhos de um abrigo.
Ela tinha guardado R$ 50,00 e foi justamente a quantia que deu para o Lar com o objetivo de comprar as carnes. Aí ela se comprometeu, mensalmente, em doar R$ 15,00, o que significa 50% da mesada dela. Ela queria dar mais, porém eu e sua mãe achamos que a metade da mesada estava bom e explicamos o motivo (ela teria que ter dinheiro também para fazer as coisinhas que ela quisesse, que comprasse o que ela quisesse e que isso também era importante pra ela. Explicamos que a contribuição estava excelente e que as crianças ficariam muito felizes). Ela ficou meio pensativa e contrariada, mas entendeu. Depois ficou tranquila.
Acabou que contagiou as irmãs que além de doarem no mês de março, também já cobraram da mãe em abril a contribuição para  o Lar Batista. Juntas elas contribuem com R$ 65,00 mensais, o que representa 50% de suas mesadas.

O gesto das minhas sobrinhas representa para mim uma mistura de emoção e surpresa! Fico pensando, quão desatentos, nós adultos, somos ao não darmos a atenção e o respeito merecidos aos pequeninos que estão a nossa volta. Quantas vezes somos desatentos aos sentimentos deles e quantas vezes dizemos que eles não têm maturidade para ouvir e muito menos participar dos problemas diários que enfrentamos. Mas quando e de onde menos esperamos, vem nosso suprimento! Deus sempre nos surpreende e nos abençoa!

Que possamos aprender a ter corações generosos como os das nossas crianças e que sejamos sensíveis, assim como elas, às necessidades daqueles que nos rodeiam, daqueles que verdadeiramente precisam. São pequenos gestos de amor e misericórdia que mudam coisas grandes na vida de uma criança.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>