“Crede ut Intelligas, Intellige ut Credas” (“Creio para entender, entendo porque creio”) Santo Agostinho   Em meu último texto, falei sobre acreditar no Papai Noel, e em outro um pouco mais antigo, sobre acreditar em fantasia no geral. Aqui resolvi trazer os argumentos para se crer na fantasia, para a plausibilidade da existência de fadas. […]

Continue lendo →