Por Thales Rios Vai ano, vem ano e eu continuo com uma dúvida que me persegue desde a minha infância: que raios Claudinho e Buchecha queriam dizer quando cantavam “controlo o calendário sem utilizar as mãos”? Sempre imaginei eles mexendo com o pé naquele calendário de parede horroroso que a gente ganha no açougue, ou talvez […]

Continue lendo →