Ult_Jovem_19_08_16_sente_se_aqui2Por Amanda Almeida

Os olhos do Senhor estão por toda parte. Ele sabe dos nossos sonhos e desejos, de tudo o que está no nosso coração. Ele sabe das nossas ideias, da nossa criatividade, da arte que produzimos. Mesmo que ela fique só entre nós e ele. Mas até quando nossa arte vai ficar na gaveta?

É fácil ser paralisado pelo medo. “Medo de me expor demais e das pessoas não compreenderem a mensagem que eu tinha a passar”, como conta Juliana Joyce, de 24 anos. Mas aos poucos, a vontade de compartilhar o que florescia dentro dela foi maior, e, com o incentivo de pessoas que a encorajaram, passou a publicar as poesias visuais na página Sente-se Aqui.

Estudante de Terapia Ocupacional na UFMG, ela vem se dedicando a aprimorar suas técnicas para expor seus pensamentos e versos. Nesse processo, a internet é sua fiel aliada. “Ela não só me ajuda na divulgação do trabalho como também faz com que eu tenha ferramentas para aperfeiçoar o que faço. Além de tornar o conteúdo acessível para pessoas que eu talvez jamais conhecesse pessoalmente”, diz Juliana. Continue lendo →

Por Kijingo Macuanda

Eu boto fé nos vídeos do canal Relevante, produzido por Abraão Jorge Epalanga. Ele é estudante universitário de engenharia informática, bacharelando em teologia e desenvolve trabalhos relevantes com a juventude.

Entre muitas razões, ressalto o fato dele ser um jovem pesquisador, proativo e fazer uma abordagem cristã contemporânea, contextualizada e relevante. Além de tocar nos tabus impostos pela religião, ele procura responder as questões da sociedade atual, diante das tendências e apelos inflexíveis a que somos expostos.

Os vídeos do Abraão Jorge têm me edificado bastante, pois falam a minha linguagem e respondem minhas inquietações, tocam minha mente e também meu coração. Deixo aqui o link do vídeo em que Abraão Jorge trata de “Como Ser Bonito para Sempre?”, sem fatalismos nem farisaísmos. Cuidar do corpo é ser bom mordomo dele e estar bem é importante. Porém, se isso for para sermos aceitos pelos outros, ou preencher algum vazio em nós, não vale a pena.

Ult_Jovem_17_08_16_boto-fe-kijingo• António Kijingo Macuanda, 25 anos, angolano, bacharel em teologia e mestrando em missiologia pelo Centro Evangélico de Missões (CEM).

Por Amanda Almeida

Rami Malek e Christian Slater estão para “Mr. Robot” (2015-, USA) assim como Edward Norton e Brad Pitt estão para “Clube da Luta” (1999). Talvez com um pouco mais de carisma e um pouco menos de paranoia. O seriado, que foi uma das melhores estreias do ano passado, levando o Globo de Ouro de melhor série dramática, tem vários elementos que remetem ao filme de David Fincher, baseado no livro de Chuck Palahniuk. Apesar de beber da mesma fonte, Sam Esmail, criador de “Mr. Robot”, conseguiu deixar sua própria marca.

MR. ROBOT -- "3xp10its.wmv" Episode 105 -- Pictured: (l-r) Christian Slater as Mr. Robot, Rami Malek as Elliot Alderson -- (Photo by: David Giesbrecht/USA Network)

Christian Slater e Rami Malek em “Mr. Robot” (2015).

Mesmo sendo um ícone da cultura pop, confesso que só assisti a “Clube da Luta” depois de ser fisgada por “Mr. Robot” e ver tanta gente comentando sobre os paralelos entre os dois. E é justamente por conta de tantas semelhanças temáticas e estruturais em contraste com abordagens bastante diferentes que este talvez seja o par perfeito para ilustrar como nesse campo das artes a grande questão para a audiência cristã não deve ser tanto sobre o que se fala, mas como se fala.

Na primeira temporada da série, as perguntas “O que é que te prende? Frente a isso, o que pode te libertar?”, guiam a narrativa. Para “Mr. Robot” a sociedade está presa às amarras do sistema econômico e a libertação viria da queda do maior representante dessa estrutura, o conglomerado Evil Corp (E-Corp para os íntimos), através das ações do F Society, um grupo de hackers liderado por Mr. Robot (Christian Slater), ao qual o protagonista Elliot (Rami Malek) se alia.

Tudo muito parecido com “Clube da Luta”, onde a libertação do protagonista “Jack” (Edward Norton), um jovem investigador de seguros insatisfeito, frustrado e sofrendo com uma crise de insônia, passa por frequentar grupos de autoajuda, ocupando seu tempo com a desgraça alheia, e chega à participação em um grupo secreto que se encontra para extravasar angústias e tensões através de violentos combates corporais e atos que desafiam os limites da sociedade, liderado pelo misterioso Tyler Durden (Brad Pitt).

Apesar de ser muito presente nos dois enredos a tensão gerada pelas ações dos grupos, os maiores conflitos estão nas mentes de Elliot e Jack. E o drama precisa de conflitos. É através dos testes e provocações quem vêm deles, e das subsequentes falhas ou superações, que o caráter dos personagens é revelado. Mas, como cristãos, como lidar com os conflitos como violência, assassinato, traição, orgulho e tantos outros que histórias como estas apresentam?

Continue lendo →

Por Jeverton Magrão Ult_Jovem_10_08_16_sonho-magrao_PEQ

Sonhos têm me despertado nas últimas noites, imagens como que fragmentos de momentos a serem vividos, rostos familiares e desconhecidos.

Seria um chamado ao novo, desconhecido, e quem sabe, por mim desejado no espaço do subconsciente?

Construções que trazem o outro como alguém que impulsionará e dará vida ao que hoje parece um grande quebra cabeça ou um enigma a ser desvendado.

É tempo, oportuno, oportunidade, se faz o momento quando o coração está aberto e disposto ao novo.

Novo que carrega o medo, medo que se dissipa na coragem do passo dado com cuidado.

Carrego comigo a inteireza do ser dependente, consciente e significando a cada nova janela o real sentido da profundidade das relações estreitadas no cotidiano, suas diferenças culturais e linguísticas, mas que se encontram no desejo profundo de seguir juntos ecoando a fé e o amor comuns aos que se desprenderam e reconheceram a soberania do simples e justo madeiro vazio. Continue lendo →

Ult_Jovem_08_08_16_saudade_PhelipePEQ

Foto: Annie Spratt / Unsplash.com

Por Phelipe Reis

Deus que vem ao nosso encontro
Deus que quer ser amigo
Deus que vem abraçar.

E por que ele veio
Encontrar,
Abraçar,
Sorrr,
Eu também quero ir.

Quero encontrar amigos.
Mas quero, principalmente, reencontrar os velhos.
Quero encontrá-los na saudade.
Ela me ajuda a lembrar do seu meigo sorriso e do seu terno olhar.

Se tivesse um mapa que me levasse de volta pelo caminho,
onde deixei meus amigos,
percorreria por ele sem medo
para descobrir por que seguimos por trilhas tão diferentes.

Mas esse mapa não existe.
Então, quem sabe, um outro
que me mostre onde encontrar pessoas dispostas a caminhar
e me ajude a delas não me perder.
Mas deste outro ainda não ouvi falar! Continue lendo →