Por Levi Agreste   Em face da tormenta, minha alma envelhece. Navega, louca, no vasto azul. Marcada pelos ventos e vis intempéries, Segue, serena, em tom de prece.   As águas assaltam a pequena nau. Negras nuvens tomam o céu. O Mar entoa seu canto sombrio, Imperioso prólogo do golpe final.

Continue lendo →