Por Cássia de Oliveira

A poetisa Marcela Taís estava certa: estar na sala de espera dói. E parece que, em tempos de pandemia e quarentena, mais do que nunca, nossa paciência tem sido provada. Ainda mais para nós, a “geração instantaneidade”, que mal tem paciência pra esperar na fila do banco.

A covid-19 tem nos forçado a exercer esse fruto do Espírito ao adiar nossas metas de 2020, adiar casamento marcado, entrevistas de emprego e viagens. Cancelar nossos tão amados encontros com os amigos e os cultos aos sábados. Sem falar do trabalhão que agora é ir ao supermercado: chegar em casa e ter que trocar roupa e calçado, lavar todas as compras item por item, chaves e cartão e ir tomar banho; haja paciência!

Essa pandemia se tornou mais um tempo de espera na nossa vida. Esperar para sair de casa e retomar a vida normal. A espera do que vai acontecer nos próximos dias já se tornou ansiedade. Todo mundo anseia para que tudo isso acabe logo.

A sala de espera de Deus

Sabemos que quando Deus nos coloca na sua sala de espera, sempre tem um propósito maior. Os sofrimentos que Deus permite em nossa vida são pedagógicos; a sala de espera se torna uma sala de aula em que o Senhor ministra lições de “Práticas de dependência e humildade”, “Teorias da confiança e esperança”, “Introdução à perseverança e paciência”.

Esperar nos faz mais humildes diante do Senhor porque enxergamos que não temos o controle de nada. Muitos de nossos esforços não nos levam ao lugar que almejamos se Deus não entrar em cena para nos ajudar. Esperar nos força a sermos totalmente dependentes de Deus ao invés de confiar em nosso próprio braço, reconhecendo a soberania de Deus sobre tudo.

A espera nos ensina a aceitar que os planos de Deus não são como os nossos e que seus caminhos não seguem nossa lógica esperada. Esperar nos ensina a confiar que mesmo quando não vemos nenhuma nuvem no horizonte, Ele trabalha a nosso favor em silêncio. Isso cria a esperança de que no tempo certo alcançaremos a promessa.

E essa esperança nos dá força para perseverar com alegria, aguardando com paciência o momento que Deus nos abrirá a porta da sala de espera. Na espera a paciência é cultivada para que, caso seja necessária em situações futuras, tenhamos de sobra para utilizar.

Esperar não é nada agradável. Mas é fundamental para atravessarmos os processos em que Deus nos coloca, e ao final poder receber o que Ele nos promete. É bom lembrar que estar na sala de espera é algo temporário. Não precisamos ver o tempo de espera como um ansioso tormento, mas como uma oportunidade de aprender com o próprio Mestre e descobrir as maravilhas de um Deus gracioso.

“Precisamos entregar a Deus o nosso futuro e os desejos que temos para o amanhã. Isso significa parar de perguntar-lhe quando e começar a dizer que confiamos nele”.

Jeff Hidden

  • Cássia de Oliveira, 26. Jornalista formada pela UFRGS, noticiando boas novas. Fã de Jane Austen, defensora dos direitos das mulheres e cristã com senso crítico até dizer chega. Congrega na Assembleia de Deus de Guaíba/RS.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *