Por Asaph Jacinto

Eu boto fé no som do CantoVerbo e do Itagon. Duas bandas com estilos um pouco diferentes, mas com algumas semelhanças muito boas!

Além da fé cristã, elas compartilham de uma composição muito característica. Aquele tipo de letra que te faz parar e pensar no que está ouvindo. Se você curte Palavrantiga, Lorena Chaves, Crombie e cia, suspeito que vai gostar delas também!

As Escrituras são a estrutura básica e a forma tem uns detalhes bem curiosos. Por exemplo, “Livro Preto”, do CantoVerbo, apresenta Jesus como alguém “que também andou na terra, de roupa simples e sandália de dedo, não mente, não muda e não erra”. Ou então “Estado da Graça”, do Itagon, que compara Jesus (seu sacrifício e sua ressurreição) com a realidade de uma cidade movimentada.

As duas bandas sofrem influências do rock, da MPB e das tradições estrangeiras. Enquanto o CantoVerbo tem um certo tempero do soul ou do funk americano, o Itagon prefere beber um pouco da fonte do Hillsong (principalmente em alguns dos arranjos das guitarras).

Particularmente, gosto muito (MUITO) de “Moldura” do Itagon e de “Livro Preto” e “Banquete” do CantoVerbo. Dá para ouvir no Spotify, Deezer ou nos canais oficiais do Youtube do Itagon e do CantoVerbo.

  • Asaph Jacinto, 25 anos. É engenheiro de materiais, compositor e eterno abuense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>