Alguns livros marcam nossas vidas, e a ABU Editora é responsável por obras que marcam a caminhada cristã de muitos, principalmente daqueles que passaram a ter contato com o movimento evangelístico universitário na época de suas graduações. Nos 43 anos da ABU Editora, algumas dessas pessoas contaram para nós qual título foi essencial para sua formação. Quem sabe esse livro não pode marcar sua vida também?

 

Alguns livros parecem abrir nossa mente com a força de um macaco hidráulico arrancando o tampo da cabeça, lentamente, palavra por palavra. Ler A Morte da Razão ainda como estudante fez isso comigo. Francis Schaeffer descreveu o meu mundo começando pelo campo da arte e desdobrando no todo da vida. Porém, à luz das escrituras, ele escreveu de maneira sucinta a ruptura que a cultura estava fazendo entre a ‘fé’ e ‘o-resto-da-vida’. Percebi naquele tempo o desafio de não viver uma vida dividida, se meu espírito era do Senhor, minhas emoções, razão e obras também deveriam ser.  Esse pequeno livro, cujo título é até um tanto dramático, fez grandes suturas interiores.

 

– Liz Valente, mestra em arquitetura e urbanismo. Também é cantora, compositora e autora de 4 peças teatrais. Casada com Pedro Paulo, mãe do João e do Davi.

 

Culpa e Graça foi um livro da ABU Editora que marcou profundamente minha formação. Enquanto estava na graduação em psicologia, descobri na abordagem do psiquiatra Paul Tournier uma teologia da graça que fecundava sua prática terapêutica – que humanizou meu próprio jeito de acolher, menos moralista e com mais esperança. A leitura me concedeu ferramentas para responder ao sofrimento do outro, para refletir sobre os meus próprios sentimentos de culpa e ainda dialogar teologicamente com o que eu estava estudando na faculdade. Assim, firmaram-se passos na direção de responder à minha vocação. Experimentei o que Castro Alves poeticamente descreve como “o livro que cai na alma”: “O livro, caindo n’alma é germe – que faz a palma, é chuva – que faz o mar!”.

 

– Davi C. Ribeiro Lin, mestre e doutorando em Teologia. É graduado em psicologia e especializado em Psicologia Clínica.

Quando vejo livros da ABU não questiono se são bons ou não, naturalmente já os considero livros que preciso ter. Mas, de todos, o que mais mexeu comigo e me ajudou foi A Mensagem de 1 Coríntios. Em especial o do capítulo 13 desta carta. Um comentário iluminado e pastoral. Tenho usado como base para mensagens sobre o texto bíblico, pela motivação que ele me deu.

 

– Jony de Almeida, pastor na Igreja Presbiteriana de Viçosa.

Dois livros da ABU Editora marcaram especialmente a minha caminhada cristã foram Cristo é o Senhor, de Dionísio Pape e Ouça o Espírito, ouça o mundo, de John Stott. Um sucinto, outro mais extenso, mas ambos permeados por uma visão ampla do reino de Deus e sua justiça! Cristo é o Senhor marcou meu coração com a noção do senhorio de Cristo, que diz respeito a todas as áreas da minha vida. Na perspectiva de Jesus Cristo como Salvador e Senhor, muitas de nossas interrogações e divagações somem no ar. Ele é Soberano. Já Ouça o Espírito, ouça o mundo fortaleceu minha identidade em Cristo ao me lembrar do grande desafio de escutar e dialogar com “o outro”, “o diferente”, e de esperar ao mesmo tempo, afinal, vivemos o tempo do já e do ainda não.

 

– Sonia Couto, ex-abuense de Belo Horizonte.

 

O primeiro livro da ABU Editora que li foi O Estudo Bíblico Indutivo. O conheci quando comecei a participar do grupo da ABU em Viçosa, MG, em 2014. Eu já havia ministrado estudos bíblicos na igreja muitas vezes, mas o fazia de forma “intuitiva”, ainda não conhecia um bom método que auxiliasse o estudante a “mergulhar no texto”. Quando fui convidado a dirigir um estudo na ABU pela primeira vez alguém disse: “Você tem que ler aquele livro da Tonica!”. Após lê-lo e estudá-lo, o adotei como manual. É um livro pequeno e prático, e o considero como leitura obrigatória para todo crente que queira entender um texto com profundidade. Três lições desse livro não me saem da cabeça: Primeiro você observa o texto (personagens, figuras, lugares, etc.), depois você interpreta as informações e os fatos, e, por fim, tira uma aplicação prática para a sua vida e/ou dos seus ouvintes.

 

– Jean Mendes, estudante de Letras. Faz parte do Conselho Editorial Jovem e do Núcleo Web da Editora Ultimato.

 

A ABUB e a ABU Editora têm tudo a ver com a minha formação espiritual, social e meu chamado. Não posso imaginar ser o que sou se não houvesse essa influência abençoadora. Os primeiros livros que me marcaram foram Cristo é o Senhor, de Dionísio Pape, que ajudou a mim e a muitos abuenses a entendermos que seguir a Jesus não está restrito a receber sua salvação, perdão e vida nova, mas que tínhamos de seguir em obediência os seus passos, porque Ele se tornou nosso Senhor. Outros que tiveram muito impacto foram os livros da série Lausanne, como Tive Fome O Pacto de Lausane. Estes me ajudaram a entender a abrangência de nosso chamado para todas as áreas da nossa vida pessoal e social. E sou imensamente grata a Deus pelo ministério profícuo de John Stott, amei todos os seus livros, e menciono especialmente A Mensagem do Sermão do Monte, e A mensagem de Atos. Ajudaram muito na minha formação e crescimento espiritual.

 

– Antonia Leonora van der Meer, mestre em Teologia e doutora em missiologia, foi missionária em Angola por dez anos e é uma das líderes do Cuidado Integral do Missionário (CIM/AMTB).

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>