Por Joyce Hencklein 

Todos os dias penso sobre o tempo. Penso em tudo que vi e vivi em meu passado, em tudo o que vejo e vivo em meu presente e no que posso viver futuramente. Umas das verdades cruciais sobre o tempo é que ele pode ser entendido em três perspectivas: passado, presente e futuro. A questão é que o passado já foi e não posso mudá-lo, o presente é minha realidade e o futuro é o que não vejo. Posso planejar e sonhar, mas não tenho controle para a determinar a forma como o esse futuro será.

Devemos aprender que Deus é atemporal. Enquanto nós vivemos por “etapas”, Deus nos vê como um todo. Para Ele não existe passado, presente e futuro, pois afinal Ele estava no começo e estará no fim. Podemos aprender também que há tempo pra tudo debaixo do céu, como está escrito em Eclesiastes 3.1-8. Lá aprendemos exatamente sobre o tempo e sobre como não teremos somente fases de alegria, de amor e paz, mas épocas difíceis também. Como podemos entender nossas vidas em meio a tempos difíceis? Às vezes podemos pensar demais no passado e esquecer o presente, como lidar com isso?

Bem, se acreditamos que Deus é atemporal, podemos afirmar que Ele é o mesmo Deus, Ele não mudou. Tudo que Ele fez no tempo das passagens bíblicas, pode fazer ainda hoje. Ele continua sendo bom e fiel. Se sabemos que Deus nos ama e essa realidade não muda, podemos crer que Ele nos ouve, não nos abandona e sempre nos responde. Mas as respostas vêm no tempo dEle, e sempre as respostas de acordo com Sua vontade.

Com relação ao pensamento constantemente preso ao passado, devemos entender que isso provavelmente ocorre porque o presente momento da vida pode não estar tão bom a ponto de apresentar perspectivas promissoras para o futuro, restando somente o passado a ser lembrado – e às vezes remoído. Mas o que temos é o presente, e o passado deve ficar guardado em nossa memória.

Esse presente deve ser vivido da melhor forma possível, e para saber que forma é essa devemos investir tempo em relacionamento com Jesus. Devemos ler sua palavra, meditar nela e perseverar em oração para entendermos o caminho a seguir rumo ao futuro planejado por Deus para nós. Jesus nos ajuda a entender nossa vocação e os alvos a serem atingidos por nós através da ação transformadora dEle.

Paulo fala sobre isso aos filipenses. No capítulo 3 da carta, instrui a deixarem para trás o que ficou e seguirem para o alvo. Se conseguirmos viver de acordo com os valores da vida de Cristo, poderemos saber que o tempo de nossas vidas será bem usado, e que refletiremos esses valores para os que estão a nossa volta. Deixemos Deus ser a nossa linha do tempo e o nosso relógio, e certamente viveremos de forma completa e preenchida por aquele que nos criou.

  • Joyce Hencklein, 23 anos. É formada em Gestão Empresarial, faz parte da Igreja Presbiteriana de Leme (SP), e é amante da leitura e escrita.
  1. Parabéns Joyce pelo texto e pelas perspectivas apresentadas. Tempo é um valor inerente a nossa vida; é um companheiro que se despede e chega a todo momento. e é nossas responsabilidade saber o que vamos fazer com ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>