Por Phelipe M. Reis

O que uma nutricionista, um contador, um engenheiro e duas professoras de dança têm em comum? Nada, a princípio. Não fosse o fato de que, em fevereiro deste ano, estes cinco jovens de três estados diferentes deixaram suas cidades de origem e se mudaram para Viçosa, no interior de Minas Gerais, para fazer o curso de Missão Integral, no Centro Evangélico de Missões (CEM).

Da esquerda para direita: Nayama, César, Nayara, Evellin e Victor

Mas isso não é tudo. Sem se conhecer, os cinco participaram de um mesmo evento: o Vocare 2016. E foi lá que eles tiveram mais clareza a respeito da vocação específica de Deus para suas vidas e, a partir daí, decidiram fazer um curso que os ajudasse nessa caminhada. Alguns deles já tinham ouvido falar sobre o CEM, mas foi visitando o stand da organização durante o Vocare que eles tiveram a convicção para dar um passo em direção ao cumprimento de suas vocações.

O Victor, de São Bernardo do Campo (SP), participou do Vocare em 2015 e 2016. No primeiro ano o que mais lhe impactou foi Hangout – um espaço que acontece durante todo o evento, onde os jovens podem conversar, tirar dúvidas e orar com outras pessoas que estão em diferentes fases do desenvolvimento vocacional. “Eu conversei com um missionário e expus minhas dúvidas e pensamentos. Conversamos bastante. Ele me deu vários conselhos e me ajudou a enxergar as possibilidades que Deus poderia me usar, tendo em vista as minhas habilidades e talentos. Nós terminamos a nossa conversa com uma oração e saí dali com muitas dúvidas resolvidas e com mais direção da vontade de Deus para mim”.

O César, de Belo Horizonte (MG), a Evellin, de Guarulhos (SP), e as gêmeas Nayara e Nayama de Natal (RN) participaram do Vocare 2016 e também viveram momentos marcantes nas variadas atividades que acontecem durante o encontro. César e Evellin se sentiram impactados pela ministração da Palavra; ele pela ministração da missióloga Analzira Nascimento e ela pela pregação de Marcos Amado. Já Nayara e Nayama tiveram uma experiência singular durante a oficina “Como descobrir a vocação”, ministrada por Cassiano Luz. Foi a partir da oficina que as duas entenderam a diferença entre “chamado geral” e “chamado específico” e tiveram a convicção que Deus as estava chamando especificamente para missão transcultural em tempo integral.

Agora, os cinco estão na etapa de preparo e capacitação teológico-missionária. Mas outro ponto em comum entre estes jovens é que eles ainda não sabem exatamente o que farão ou para onde irão após concluírem o curso no CEM. Exceto o César que deseja trabalhar na área de desenvolvimento comunitário entre muçulmanos na Ásia ou no Oriente Médio. Mesmo assim, é unanimidade entre eles a paz e a convicção de estarem obedecendo ao chamado de Deus para suas vidas cumprindo esta etapa e entendendo que nesta jornada não é preciso saber todo o percurso, mas apenas dar um passo de cada vez.

E você, ainda tem dúvidas sobre a sua vocação? Está buscando saber qual o seu lugar no mundo? Quer entender como conciliar sua formação, seus talentos e dons com a vontade de Deus? Participe do Vocare 2017! Quem sabe o Vocare lhe ajuda a deixar sua jornada vocacional mais clara e dê aquele “empurrãozinho” que falta para você decidir o colocar o pé na estrada em direção ao cumprimento da sua vocação.

Veja o recado que estes jovens profissionais deixaram para quem ainda tem dúvida se vale ou não a pena participar do Vocare:

Acredito que todo jovem deveria ir ao Vocare. Lá temos a possibilidade de sanar muitas dúvidas que possuímos a respeito do chamado. Através das atividades realizadas naquele local, como a palavra ministrada, oficinas, vivência, hangout, pequenos grupos, podemos aprender cada vez mais sobre a missão de Deus na terra, como podemos fazer parte dessa missão e como podemos utilizar nossas profissões e talentos para o cumprimento dessa ordenança.
Evellin de Freitas, 24 anos, natural de Guarulhos (SP), formada em Nutrição.

 

Eu indico o Vocare com muita satisfação! Porque tanto os estudantes, quanto as pessoas que já estão inseridas no mercado de trabalho, poderão entender o seu papel na missão de Deus, além de conhecer e conversar com pessoas mais experientes que sentem e vivem o desejo de obedecer ao Senhor. Para aqueles que sentem vontade de se preparar melhor para o campo missionário, o Vocare é ideal para ter acesso a mais informações sobre escolas e agências missionárias.
Nayama Keila da Silva, 28 anos, natural de Natal (RN), professora de dança.

 

Indico o Vocare por diversas razões. Além de ser muito amplo o aspecto vocacional, eles enfatizam a importância de usarmos nossos dons e talentos para a glória de Deus. Isso pode parecer óbvio, mas ouvir e ver testemunhos de gente que vive isso na prática foi extremamente importante e crucial na minha vinda para o CEM. O Vocare dá um norte para os jovens, principalmente quanto a vocação.
César T. Carvalho de Souza, 31 anos, natural de Belo Horizonte (MG), formado em contabilidade.

 

Acredito que todo jovem deveria participar do Vocare para entender sobre sua vocação.
Nayara Kênia da Silva, 28 anos, natural de Natal (RN), professora de dança.

 

Eu indico muito o Vocare, pois esse evento pode abrir a visão de muitos jovens para aquilo que Deus tem feito no mundo e o que ele quer fazer através de cada um deles, chamando a todos, pois todos são chamados a viver a missão através de diversas vocações, dadas pelo próprio Deus.
Victor Augusto Onofre, 24 anos, natural de São Bernardo do Campo (SP), formado em Engenharia Ambiental e Sanitária.

O Vocare 2017 será no período de 21 a 23 de abril, em Maringá (PR). Faça já sua inscrição!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *