Por Jeverton Ledo

A criança que descansa embalada nos braços calorosos do pai, o sorriso largo que rompe com a timidez de outrora, a rosa que perfuma o jardim, a vida que se encontra no madeiro vazio e nos enche de esperança e gratidão.

Sim, eu sou, e sei que você é…

O agradecer permeia a jornada daquele que um dia estava só e foi confortado, do perdido que não apenas encontrou a luz no fim do túnel, mas acima de tudo se viu rompendo em um novo começo.

Está com o andarilho que perambulava sem rumo, e encontrou pouso e pousada, fincando os pés em chão firme. Quantos motivos temos para lançar na folha em branco um largo e grande “Sim, eu sou grato!!” O coração tocado e transformado em amor sempre terá espaço para agradecer.

Ao escrever, me vem à lembrança a eterna gratidão ao meu velho e saudoso papai, que com sua enorme paciência me ensinou o real valor do viver. Lembro-me de sua alegria ao me ver ficar em pé em minha velha prancha de madeira pela primeira vez. Houveram tantas outras vezes, e a alegria era sempre a mesma.

A gratidão percorre um caminho de mão dupla. Hoje vida que ajuda, consola, inspira, ensina, repreende. No amanhã, outro lado de uma mesma moeda.

Gratidão é um aprendizado? Essa pergunta é respondida no interno de cada um de nós, mas a resposta deve ser em todo tempo sempre a mesma. Agradecer é uma atitude que enche nosso viver de significado e significância.

No mais, olhe ao redor, perceba os pequenos detalhes frente a uma agitada e descontrolada corrida, que na maioria das vezes tira o foco do que realmente vale a pena.

Ser grato é ser capaz de, diante de dias não tão bons, entender que tudo nos traz aprendizado e crescimento.

E assim a vida é, como o rio que segue seu curso e desemboca em um oceano de novos desafios. Deixe o amanhecer chegar no romper de mais um dia, e seja grato pelo dia de hoje.

 

  • Jeverton “Magrão” Ledo é missionário e trabalha com juventude. Ele e a esposa estão na Bélgica, onde vão morar por um tempo.