Ult_jovem_18_11_15_conexãoInteragimos com o mundo virtual ao mesmo tempo em que conversamos com os nossos amigos. Comemos um delicioso prato ao mesmo tempo em que postamos uma foto nas redes sociais. Vislumbramos uma bela paisagem ao mesmo tempo em que nos arrumamos para uma selfie.

A tecnologia potencializou a nossa capacidade de fazer mais coisas ao mesmo tempo. Mas para isso, precisamos abrir mão da atenção concentrada e optar pela atenção partilhada, e assim aumentamos a velocidade dispensada a cada ação.

Quando fazemos apenas uma coisa de cada vez, investimos uma determinada velocidade e ritmo, mas quando fazemos mais de duas atividades ao mesmo tempo, aceleramos a velocidade dedicada a cada ação, realizando algo de forma mais rápida.

Então, não estamos simplesmente fazendo mais coisas, mas sim, fazendo as coisas mais apressadamente.

De certa forma, encurtamos o tempo dedicado a uma determinada ação, para assim realizarmos mais coisas simultaneamente em um menor espaço de tempo. Talvez você não tenha percebido, mas a nossa forma de se relacionar com a realidade ao nosso entorno já mudou, por conta dessa aceleração na relação (tempo x atividade) dos nossos afazeres.

Velocidade é uma das marcas das tecnologias e ferramentas atuais, tudo para dar a possibilidade de se fazer mais coisas ao mesmo tempo. Temos dificuldade em ler textos grandes na internet, preferimos as manchetes. Estamos encurtando nossas mensagens de textos, abreviando cada vez mais palavras, abusando das figuras. Trocamos as ligações longas pelas mensagens de voz. Nossa comida já vem numerada, basta escolher um número de 1 a 10.

Na contramão de tudo isso está a recomendação bíblica das práticas espirituais, tais como a oração, leitura da palavra, jejum, intercessão, enfim, coisas que são totalmente contrários àquelas destacadas acima. Pois exigem de nós atenção concentrada, tempo de qualidade, paciência e perseverança. Elementos cada vez mais ausentes em nossos dias. Além do mais, o exercício devocional é um chamado para silenciar o coração e ouvir, um chamado para ser sensível e acolher a Palavra do Eterno.

Não dá para desenvolver uma jornada de oração em cinco minutos (aliás, nossas orações têm se tornado cada vez mais parecidas com torpedos de WhatsApp: curtas e fragmentadas). Também não é possível aprofundamento na leitura bíblica com apenas um versículo. O desenvolvimento na Fé Cristã demanda tempo e nós temos uma crise com tudo o que demora, pois vivemos numa era de conexão rápida.

É preciso encontrar um ponto de equilíbrio entre a calma dos mais velhos e a agilidade dos mais novos. Que o nosso coração seja sempre ágil para o encontro com o Eterno, porém sempre calmo em sua presença.

“Descansa ó minha alma no Senhor”

• Calebe Ribeiro é um dos pastores de jovens da Igreja Presbiteriana do Recreio, no Rio de Janeiro (RJ). É também missionário da Missão Jovens da Verdade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>