581760_50314552

Por Frederico Soares

Nos dias atuais, os jovens cada vez mais têm buscado seu lugar na sociedade brasileira e se preocupado com questões políticas, com as questões sociais, com os direitos humanos e com outras questões que são de extrema relevância para o bem estar da sociedade.

A juventude é uma fase de contestações e de buscas por referências. Na música “Ideologia” Cazuza expressa esse anseio dizendo “ideologia eu quero uma para viver” e ainda não muito adiante ele diz “meus heróis morreram de overdose”, o que revela a dificuldade deste mundo em responder a tais anseios. A igreja responde a esses anseios com a mensagem do Evangelho que por meio do reino de Deus busca estabelecer justiça e paz no mundo. Ela pode ser um espaço de acolhimento para a juventude, um local no qual os jovens possam ter seus sonhos, suas esperanças e objetivos resignificados a luz do Evangelho de Cristo.

Os jovens devem ser incluídos na diversidade do corpo de Cristo, eles necessitam ser alimentados pela fé, pelo amor e pela esperança para poderem glorificar a Deus. E, para isso, é importante a igreja levar uma mensagem contextualiza com as temáticas e anseios da juventude atual sem perder de vista a identidade cristã. O que nem sempre acontece. Consequentemente podemos perceber que alguns jovens se afastam da igreja, apesar de crerem em Jesus, por não se identificarem com a igreja, uma vez que esta não está contextualizada. Assim, mesmo que não seja diretamente por responsabilidade da igreja que o afastamento aconteça, é responsabilidade da igreja lidar com essas questões.

Por outro lado, os jovens precisam entender que a vivência da fé se da no âmbito da comunidade, do corpo de Cristo. Os jovens devem acreditar na igreja pelo fato dela ser de Cristo e pelo fato de que é nela onde a obra do Espírito Santo se torna um evento. Eles necessitam compreender que a participação na pregação da palavra e na ministração dos sacramentos é fundamental para a fé.

No livro “Simplesmente Cristão”, N. T. Wright diz que a igreja é “a família multiétnica prometida pelo Deus Criador a Abraão. Ela foi criada através de Jesus, o Messias de Israel, fortalecida pelo Espírito de Deus e chamada para levar a toda criação a boa nova de que a justiça de Deus nos resgatou”. Para ele, a igreja será marcada pela unidade e pela diversidade. Alister Mcgrath descreve em sua obra “Creio”, que a igreja é “composta de pessoas que foram chamadas do mundo para uma comunidade de fé”, “aqueles a quem Deus chamou das trevas para sua maravilhosa luz” (1Pe 2.9). A igreja é o corpo de pessoas que reconhece Jesus Cristo como sua cabeça (Cl 1.18).

Não tem como viver a fé cristã sozinho. Como diz Alister Mcgrath “crer em Jesus Cristo é crer numa comunidade dinâmica que atravessa os séculos e pertencer a ela”. Ser cristãos é fazer parte dessa comunidade, desse povo de Deus. É importante que os jovens entendam que a igreja tem uma missão e que eles necessitam andar de acordo com ela. Como mostra N. T. Wright essa missão é anunciar ao mundo que Jesus é o senhor, para ele essas são as “boas novas” que, quando são anunciadas, transformam as pessoas e a sociedade. A missão é a razão de ser da igreja.

Deus busca redimir o mundo, ele “amou o mundo de tal maneira que enviou seu filho, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16). Assim, os jovens e todos aqueles que pertencem à igreja, são chamados, aqui e agora, para serem agentes desse propósito divino, através do poder do Espírito Santo. Da mesma forma que o Pai enviou o Filho ao mundo, o Filho também nos envia (Jo 20.21) ao mundo para falar do amor restaurador de Deus. Só conseguiremos fazer isso se de fato tivermos nossas vidas restauradas por esse amor.

• Frederico Soares é pastor, graduado em teologia pela FATE-BH, graduado e mestrando em filosofia pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia e membro da Igreja esperança em Belo Horizonte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>