Por Mariane Lin

Entre os dias 27 e 31 de dezembro de 2012, aconteceu na cidade de St. Louis, nos Estados Unidos, a 23ª edição do Congresso para Missões Estudantis, ou Urbana 12, realizado pela InterVarsity/EUA, Inter-Varsity Canadá e pelo Groupes Bibliques Universitaires et Collégiaux du Canada (Grupos Bíblicos Universitários e de Colleges do Canadá), ramos da CIEE (Comunidade Internacional de Estudantes Evangélicos) nos Estados Unidos e Canadá.

Quando recebi o convite, no início de 2012, tudo o que eu sabia sobre o “Urbana 12” era que se tratava de um congresso da InterVarsity, grupo equivalente à ABUB nos Estados Unidos. Não conhecia a história e nem ao menos o foco missionário. Decidi ir porque desejava uma experiência diferenciada: participar de um congresso da InterVarsity e traçar um paralelo com relação aos eventos para estudantes cristãos no Brasil. Movida pela curiosidade, abri mão de retornar ao Brasil mais cedo, após um ano de intercâmbio, para me juntar a outras 16 mil pessoas em St. Louis.

Imagens tiradas durante o “Urbana 12”

Durante os meses que antecederam o congresso, fui surpreendida pela organização e pela estrutura do evento. No entanto, só quando cheguei ao America’s Center que me dei conta das reais dimensões do “Urbana 12”. O enorme centro de convenções estava repleto de rostos jovens, centenas de grupos sorridentes conversando animadamente, filas para registrar, estandes de informação, voluntários uniformizados prontos para responder a qualquer pergunta. Entrar na arena Edward Jones para a primeira sessão geral foi emocionante: as imensas fileiras de assentos lotadas, as luzes, o vai e vem de pessoas. Olhar à minha volta durante o culto e observar a multidão foi ainda melhor: pessoas com diferentes histórias, etnias e origens cantando louvores ao Rei dos reis a uma só voz em inglês, espanhol, francês e chinês:

“Santo, Santo, Santo
É o Senhor Deus Todo-Poderoso
Que era, é e há de vir”

No “Urbana 12”, fomos convidados a participar de um banquete: entoar canções de louvor a Deus, ouvir testemunhos sobre o agir do Pai na vida de estudantes e missionários, assistir a apresentações de dança e teatro, ouvir exposições bíblicas sobre os ensinamentos de Jesus como narrados por Lucas, participar de estudos bíblicos indutivos, compartilhar com nossos colegas de quarto, assistir a seminários, trocar experiências com outras pessoas.

Recebemos um outro convite, ainda mais importante: um chamado do Pai para amá-lo de todo o nosso coração, de toda a nossa alma, de toda a nossa força, para servi-lo com tudo o que somos e tudo que Ele nos deu, para fazer o nome dEle conhecido, anunciando o Evangelho até os confins da terra. Apresentamo-nos diante do Senhor para servi-lo assim como somos, com nossas imperfeições, falhas e fraquezas, mas também com os talentos que Ele nos deu. Fomos convidados para fazer não aquilo que outros podem e irão fazer, mas sim aquilo que outros não podem e não irão fazer.

____________________

Mariane Lin esteve no congresso “Urbana 12” e escreveu este texto como colaboradora voluntária do blog Ultimato Jovem

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>