Arquivo de fevereiro 2012

Juventude no coração

“O grande risco é você morrer e ninguém notar, porque você não tomou decisões.”
Robinson Cavalcanti (1944- 2012)

Há muito tempo ele não era mais jovem, e nem por isso suas palavras faziam menos sentido para nós. Apesar da vestimenta séria, sabia arrancar gargalhadas daqueles que se aventuravam a ouvir suas reflexões sobre o movimento estudantil evangélico, sobre a sexualidade sadia, histórias sobre o seu envolvimento político na época da ditadura militar brasileira e até mesmo sobre a sua semelhança física com o Lineu, personagem do programa global A Grande Família. A sua irreverência não interferia na complexidade das discussões que propunha, ao contrário: só fazia prender a atenção daqueles que, hoje, se orgulham de poder dizer que ouviram o bispo anglicano Robinson Cavalcanti falar.

Ele e sua esposa foram assassinados na noite de ontem, na sua casa em Olinda (PE). Estamos profundamente tristes e chocados com tudo relacionado ao caso, mas ao invés de colocar atenção sobre os detalhes da tragédia, preferimos guardar o seu exemplo de compromisso com a Verdade integral, o seu amor pelas escrituras, a sua sabedoria e o seu esforço para dialogar com as novas gerações. Sua vida foi motivo de alegria para a Igreja evangélica brasileira e sua trajetória será sempre desafiadora.

 

Semana Jovem IBAB 2010 – Robinson Cavalcanti from Recursos.org.br on Vimeo.

Mais >

A história de Jó

Nosso amigo e artista Igor Adrian indicou no Facebook esse vídeo, que foi criado por seus irmãos de comunidade, Will Aragão e Ricardo Monteiro. Como a gente “quase” não gosta de coisas divertidas e criativas (#ironia), resolvemos indicar por aqui também:

-
-

Você já leu a história de Jó? Achou que o vídeo foi representativo? Comenta aí! Mais >

Edital seleciona projetos de protagonismo juvenil

O Instituto de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cuca) lançou edital para seleção de projetos que promovam campanhas que estimulem a participação cidadã dos jovens no tocante à sua qualidade de vida, seu desenvolvimento integral e à valorização da diversidade. O objetivo é estimular o protagonismo de jovens de 15 a 29 anos. Serão selecionados dez projetos que realizem campanhas em defesa do meio ambiente; quinze que difundam a ideia da vida saudável e dez que promovam ações contra discriminação.

Na campanha pelo meio ambiente, o projeto deve contemplar a coleta seletiva e a reciclagem do lixo, o consumo sustentável e a não poluição de espaços públicos e dos recursos hídricos da cidade. Na campanha pela saúde, a alimentação, o planejamento familiar e o uso de drogas são focos do edital. Já a campanha contra as discriminações deve envolver ações que promovam os direitos humanos e a consciência contra a opressão de gênero, de identidade sexual, racial ou religiosa.

Serão disponibilizados R$ 400 mil para o financiamento de 40 projetos no valor de R$ 10 mil cada.

Os interessados podem inscrever seus projetos na sede do Instituto Cuca, entre os dias 12 e 16 de março, das 8h às 12h e de 14h às 17h, de acordo com o edital. A lista dos selecionados será divulgada no dia 26 de março no site da Coordenadoria de Juventude. Mais >

Em lenta perseguição

“Eu sou o Leão. O leão que o perseguiu e o forçou a encontrar-se com Aravis. Fui eu o gato que o consolou na casa dos mortos. Fui eu o leão que espantou os chacais para que você dormisse. Fui eu o leão que assustou os cavalos a fim de que chegassem a tempo de avisar o rei Luna. E fui eu o leão que empurrou para a praia a canoa em que você dormia, uma criança quase morta, para que um homem, acordado à meia-noite, o acolhesse”
Aslam para Shasta, em As Crônicas de Nárnia: O cavalo e seu menino

A história se passa em Nárnia. Um Leão persegue um menino. Sua presença se nota no meio da noite, ou na areia da praia. Em nenhum momento o menino passa despercebido. Cada segundo, cada detalhe, o Leão não perde nada. Está lá para assustar ou proteger. A história poderia se passar em qualquer lugar…
Aqui, como num conto de fadas, caminho na noite e Tu me persegues. Momentos incontáveis de medo. Encontros forçados, pavores. Os sustos, as sombras. Quando achei que tivesse me perdido, com ritmo e sem preocupação, fui perseguida. Mais >