O blog Stott pegou carona na matéria de capa da edição de janeiro/fevereiro de UltimatoReconciliação – e selecionou frases publicadas em livros de John Stott sobre o tema. Leia algumas a seguir.

 

Se Deus é o autor da reconciliação e Jesus Cristo é o agente dela, os crentes são os embaixadores da reconciliação consumada na morte de Cristo. O ministério e a mensagem da reconciliação foram concedidos a ele. Assim, quando suplicamos às pessoas que se reconciliem com Deus, é como se Deus estivesse fazendo o seu apelo por nosso intermédio.

(A Bíblia Toda o Ano Todo, p. 367)

Quando Jesus morreu na cruz, o próprio Deus, em Cristo, recebeu o julgamento que merecíamos, a fim de nos dar o perdão que não merecíamos. A pena plena do pecado foi paga – não por nós, mas por Deus, em Cristo. Na cruz o amor e a justiça divinos foram reconciliados.

(Por Que Sou Cristão, p. 60)

O triplo rompimento de relacionamentos – com o próprio Deus, uns com os outros e com a boa terra –, provocado pela desobediência de nossos primeiros pais, só será reparado através de Cristo e de seu evangelho de reconciliação.

(A Bíblia Toda o Ano Todo, p. 34)

Embora a reconciliação com o homem não seja reconciliação com Deus, nem a ação social evangelização, nem a libertação política salvação, afirmamos que a evangelização e o envolvimento sociopolítico são ambos as parte do nosso dever cristão.

(A Missão Cristã no Mundo Moderno, p. 121)

O zombador é aquele que nega a seriedade do pecado, da culpa e do juízo, e que não dá muita importância à necessidade de reconciliação e perdão.

(A Bíblia Toda o Ano Todo, p. 90)

Na cruz, em santo amor, o próprio Deus, por meio de Cristo, pagou a penalidade completa de nossa desobediência. Ele levou juízo que merecemos a fim de trazer-nos o perdão que não merecemos. Na cruz, a misericórdia e a justiça divina foram igualmente expressas e ternamente reconciliadas.

(A Cruz de Cristo, p. 90)

Jesus por meio da cruz derrubou o muro de separação entre judeus e gentios e criou uma humanidade única, indivisível, cujas características não são mais a alienação, mas a reconciliação, não mais a divisão e a hostilidade, mas a unidade e a paz.

(A Bíblia Toda o Ano Todo, p. 373)

Nossa comunhão pessoal e íntima com Deus começa agora (uma vez que nos reconciliamos com ele por meio de Cristo) e será consumada quando Jesus retornar.

(A Bíblia Toda o Ano Todo, p. 425)

Leia mais
A Bíblia Toda o Ano Todo
A Cruz de Cristo
A Missão Cristã no Mundo Moderno
Por Que Sou Cristão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>