Na linguagem comum, comunhão descreve algo subjetivo, a experiência de cordialidade e segurança na presença dos outros, como em “Tivemos juntos uma boa comunhão”. Mas na linguagem bíblica, koinonia não é nenhum sentimento subjetivo, mas um fato objetivo, que expressa o que temos em comum. Assim, Paulo pôde escrever: “todos vocês participam comigo da graça […]

Continue lendo →