Baú do Guilherme

Chesterton e a Epistemologia da Ortodoxia

10

 

Se você discutir com um louco, é extremamente provável que leve a pior; pois sob muitos aspectos a mente dele se move muito mais rápido por não se atrapalhar com coisas que costumam acompanhar o bom juízo. Ele não é embaraçado pelo senso de humor ou pela caridade, ou pelas tolas certezas da experiência. Ele é muito mais lógico por perder certos afetos da sanidade. De fato, a explicação comum para a insanidade nesse respeito é enganadora. O louco não é um homem que perdeu a razão. O louco é um homem que perdeu tudo exceto a razão. (mais…)

O Paradoxo da Ciência “Policial” da Religião

0

Já há alguns anos li no informativo da PUC MINAS (Belo Horizonte, edição 277, set 2006) uma reportagem especial sobre ciência e fé, por ocasião da instalação da Pastoral na Universidade. Apesar do fato já ter alguns anos, acho que vale reproduzir meus comentários à época. A reportagem começa com a entrevista a Dom Joaquim Mol, vice reitor, para quem “houve uma incompreensão histórica em se achar que a ciência e a fé respondiam à mesma pergunta […]. (mais…)

Por que usar a ciência para testar Deus?

0

No dia 9 de abril Ian Sample, correspondente de ciência do “The Guardian”, publicou um comentário juntamente com o áudio da entrevista concedida a ele por John Polkinghorne, físico-matemático e sacerdote anglicano, autor de diversos livros de referência sobre o diálogo entre ciência e religião. A entrevista fora motivada pelo lançamento recente do livro “Questions of Truth: God, Science and Belief”,de Polkinghorne, no qual vários aspectos do debate sobre ciência e religião são tratados em forma de pergunta e resposta. (mais…)

Religião: se discute ou não?

2

“Pode enriquecer-se através de um ofício que não lhe agrada, pode ser curado de uma doença por remédio nos quais não confia; mas não pode ser salvo mediante religião na qual não confia, ou por um culto que não lhe agrada […] Seja qual for a religião discutida, é certo, porém, que nenhuma religião pode ser útil e verdadeira se não se acredita nela como verdadeira.” (John Locke, em “Carta Acerca da Tolerância”)

É um lugar-comum ouvir pessoas afirmando que religião, como futebol, não é bom assunto para discussão. Mas há quem escape de cair vez por outra nesse “pecado”? (mais…)

Religião e Ciência em Cambridge

1


Em Julho de 2007 eu e Rodolfo Amorim viajamos para Cambridge (na foto, capela de um dos Colleges), para um curso de uma semana no Christian Heritage, dirigido por Ranald Macaulay. Ranald fundou o L’Abri da Inglaterra em 1971, e mais tarde se mudou para Cambridge – onde ele se graduou, na década de 60. O Christian Heritage funciona na Round Church (a “Igreja Redonda”), uma capela construída em 1130, pela irmandade do santo sepulcro, imitando o estilo desta igreja em Jerusalém. A Round Church é um dos edifícios mais antigos de
Cambridge. Christian Heritage é um ministério dedicado à recuperação e atualização da herança cristã ocidental (mais…)
Go to Top