Glauber Plaza

homens no mar

Esta é uma das mais belas canções do poeta Glauber Plaça. Está no seu disco Homens no mar, trabalho muito bem produzido e que pode ser adquirido pelo site: http://www.buenaonda.com.br/html/trabalhos5.html. São 12 canções que falam de terras, mares e desertos, são salmos e orações, declarações de amor e gratidão a Deus pela vida, pela paz, pelo perdão.

glauber_cd_frente.jpg

O Glauber deu uma bela entrevista ao programa Buena Onda. Confira no site: http://www.buenaonda.com.br/html/primeira_temporada.html

Segue a letra de “Homens no mar”:

sobe o clarão da lua
por trás do horizonte
coberto de estrelas
descem os homens descalços
que vão para os barcos na beira do mar

águas do cotidiano encobrem a esperança
os sonhos e os medos
mãos calejadas marcadas
por redes da vida no eterno pescar

vem madrugada sopra o vento
redes vazias peixes não há
faz alguns dias esquecimento
de uma promessa que o Mestre iria voltar

um novo dia já vem clareando
o Mestre na praia está a chamar
pede pra continuarem pescando
e novamente a rede lançar
e peixes irão encontrar

puxam a rede cheia
puxam a rede cheia e voltam para areia
puxam a rede cheia e voltam para areia pra comemorar
puxam a rede cheia e voltam para areia com o Mestre cear

Esta canção me faz lembrar a arte do grande pintor catarinense Telomar Florêncio (de Blumenau), que sabe como ninguém representar pescadores, barcos, peixes e mares.

telomar.jpg

dia de festa

O último final de semana foi de festa para mim. A Igreja Presbiteriana na Trindade recebeu a visita de Roberto Diamanso, América, Ariel, Glauber Plaça e Cris. Que maravilha. Muita música, muita reflexão, muito aprendizado, muita correria e muita comunhão. Na apresentação do sábado à noite, no Fé e Café, as canções do Diamanso e as do Glauber se encaixaram de modo impressionante. Não dava tempo nem de respirar, só para agradecer.

diamanso-e-glauber-004.jpg