“Embora tenhamos uma tesouraria, ela não guarda dinheiro vindo de compra e venda, como se a religião tivesse seu preço. Uma vez por mês, expontaneamente, cada um coloca ali uma pequena doação; mas apenas de livre vontade, e apenas segundo suas possibilidades; pois não há compulsão; tudo é voluntário. Esses dons são como fundos e […]

Continue lendo →

Dancei na manhã em que o mundo começou Dancei com a Lua, as estrelas e o Sol Desci do céu e dancei na Terra Em Belém eu nasci Então dance, onde quer que você estiver Eu sou o Senhor da Dança, Ele disse! E vou conduzi-lo, onde quer que você estiver E vou conduzi-los todos […]

Continue lendo →

Preciso mudar do falar sobre Jesus para deixar que Ele fale comigo, de pensar sobre Jesus para deixar que Ele pense dentro de mim, de agir para e com Jesus para deixar que Ele aja através de mim. Sei que o único jeito de ver o mundo é vê-lo através dos Seus olhos… Tenho de […]

Continue lendo →

“A única preocupação do diabo é impedir que os cristãos orem. Ele nada teme dos estudos feitos sem oração, de trabalho feito sem oração ou de religião feita sem oração. Ele ri de nossos esforços, faz pouco caso de nossa sabedoria, mas treme quando oramos” (Samuel Chadwick). Bruce Metzger, ao comentar Apocalipse 8.1, diz que […]

Continue lendo →

Canhões e armas de fogo são máquinas cruéis e odiosas. Eu creio que elas surgiram por sugestão direta do demônio. Contra as balas voadoras nenhum valor adianta; o soldado é morto, antes mesmo de saber como. Se Adão pudesse ter uma visão dos terríveis instrumentos que seus filhos iriam inventar, teria morrido de desgosto. (Martinho […]

Continue lendo →

“Jamais me esquecerei da noite em que fui expulso de minha casa. Dormi ao relento, debaixo de uma árvore, e fazia muito frio. Jamais havia experimentado tal coisa. Então pensei: ‘Ontem eu vivia no conforto. Agora estou tremendo de frio, e faminto, e sedento. Ontem eu tinha tudo o que necessitava e muito mais; hoje […]

Continue lendo →

Semblante pesado, irado mesmo, cheio de desespero e pesar pela morte da esposa e de outro filho, o pai de Sundar Singh pronuncia para ele as palavras formais de expulsão e deserdamento: “Nós te rejeitamos para sempre e te expulsamos de nossa presença. Tu não serás mais meu filho. Nós não te conhecemos mais. Para […]

Continue lendo →