José e Maria, grávida do menino Jesus, eles eram refugiados, exilados, peregrinos. Eles conheceram a dor do desamparo e de recomeçar a vida a partir de ruínas, mas carregando sempre dentro de si a esperança: um Deus escondido.

“A La Huella”
(Ariel Ramirez e Felix Luna)

Ao caminho, ao caminho,
José e Maria.
Pelos pampas gelados,
Cardos e urtigas.

Ao caminho, ao caminho,
Cortando o campo,
Sem abrigo nem manto,
Sigam andando.

Ai florzinha do campo
Dançando ao vento
Se ninguém te protege
Do sofrimento

Onde nasces, florzinha
Que estás crescendo?
Passarinho assustado,
Grilo sem sonho.

Ao caminho, ao caminho,
José e Maria,
Com um Deus escondido,
Ninguém sabia.

Ao caminho, ao caminho,
Os peregrinos.
Quem empresta um ranchinho
Pro meu menino?

Ao caminho, ao caminho,
Ao sol e à lua.
Meus olhinhos de amêndoa
Que noite escura!

Ai, burrinho do campo,
Burrinho pardo.
Vai nascer o meu filho,
Quanto trabalho!

Só um ranchinho de palha


É que me ampara.
Dois alentos amigos
E a lua clara.Ao caminho, ao caminho,
José e Maria,
Com um Deus escondido,
Ninguém sabia.