25 livrosDicas de leitura são sempre bem-vindas, pois num oceano de publicações um pobre mortal como nós se sente às vezes perdido. O que ler? Diante de uma biblioteca com tantas obras importantes, cada uma silenciosamente gritando por atenção, como escolher aquela digna de atenção? No burburinho de feira de uma livraria, em que os livros discutem entre si com tanta paixão, como saber qual deles deve ser ouvido? Richard Foster, autor de grandes obras de cunho devocional, e Dallas Willard, filósofo que transita pelos campos da teologia, trazem uma sugestão de 25 Livros que Todo Cristão Deveria Ler. A lista deles é esta:

1. Sobre a Encarnação (Atanásio)

2. Confissões (Agostinho)

3. Ditos dos Pais do Deserto (os pais do deserto)

4. A Regra de São Bento (Bento)

5. A Divina Comédia (Dante Alighieri)

6. A Nuvem do Não-Saber (anônimo)

7. Revelações do Amor Divino (Juliana de Norwich)

8. Imitação de Cristo (Thomas a Kempis)

9. Filocalia (vários autores)

10. As Institutas (João Calvino)

11. Castelo Interior ou Moradas (Teresa de Ávila)

12. A Noite Escura da Alma (João da Cruz)

13. Pensamentos (Blaise Pascal)

14. O Peregrino (John Bunyan)

15. A Prática da Presença de Deus (Brother Lawrence)

16. Um Sério Chamado a uma Vida Devota e Santa (William Law)

17. O Caminho de um Peregrino (autor desconhecido)

18 Os Irmãos Karamázov (Fiódor Dostoiévski)

19. Ortodoxia (G.K. Chesterton)

20. A Poesia de Gerard Manley Hopkins

21. Discipulado (Dietrich Bonhoeffer)

22. Um Testamento de Devoção (Thomas R. Kelley)

23. A Montanha dos Sete Patamares (Thomas Merton)

24. Cristianismo Puro e Simples (C.S. Lewis)

25. A Volta do Filho Pródigo (Henri Nouwen)

 

Mais do que uma lista de obras interessantes, esse é um banquete, uma mesa farta para um coração sedento de vida espiritual. A lista cobre autores das mais diversas eras e tradições da Igreja cristã, desde o período inicial do cristianismo, passando pela baixa e alta Idade Média, a Renascença, a Reforma, o século XIX e o XX.

Vejo com alegria que já li 15 dos 25 livros sugeridos. O primeiro deles a marcar minha vida foi o Imitação de Cristo, numa versão de bolso que ganhei como recordação de um querido e velho irmão: Manoel Joaquim. Eu devia ter na época uns 18 anos de idade. Dietrich Bonhoeffer marcou minha formação teológica. Li e estudei o Discipulado enquanto era seminarista no Seminário Presbiteriano do Sul, em Campinas (SP). Também é dessa época meu contato com As Institutas (Calvino), O Peregrino (Bunyan), Confissões (Agostinho), Cristianismo Puro e Simples (C.S. Lewis). Em 1987, passei a conhecer a tradição Russa e a oração contemplativa. Comecei a pesquisar intensamente sobre o assunto: A Filocalia, O Caminho de um Peregrino, e daí para A Prática da Presença de Deus, A Nuvem do Não-saber, Um Testamento de Devoção, que achei perdido nas estantes do SPS, e uma série de outros livros que não são citados por Foster & Willard.

Surpreendeu-me que a lista traz A Divina Comédia (Dante), que li na universidade (curso de Letras), mas não como livro devocional, li como literatura. Da mesma forma surpreendeu-me a sugestão da obra Os Irmãos Karamázov (Dostiévski) como tendo teor devocional. Para mim era apenas literatura, e da boa.

Senti falta de algumas obras que não estão na lista: Jonathan Edwards, David Barinerd, John Woolman, Corrie ten Boom, Eugene Peterson, Frederick Buechner, Sadhu Sundar Singh… Mas, enfim, dessa forma teria de ser uma lista de 100 livros que todo cristão deveria ler, e aí ficaríamos com o mesmo problema: o que ler primeiro?

O que mais me alegra é saber que tenho pela frente três prioridades de leitura: 1) quero ler com cuidado e devoção Os Irmãos Karamázov (Dostoiévski); 2) quero conhecer mais a fundo a obra de Gerard Manley Hopkins (pois apenas provei alguns bocados); 3) quero também ler do começo ao fim os Pensamentos, de Blaise Pascal.

Alguém me acompanha?