Arquivo de abril 2011

poeta é Deus

AlfazemaEterno é Deus,

Tudo o mais é uma folha de alfazema

Que o vento leva no doce perfume da açucena,

Águas passadas nas longas braçadas do moinho,

Leve desenho na pena de um livre passarinho.

.

Eterno é Deus,

E o resto é a sombra de uma nuvem

Sobre a corrente das águas que de repente surgem

E prontamente se escoam na sequidão da terra,

Um pensamento, uma flecha do arqueiro, quando erra.

.

Poeta é Deus,

Sou apenas o verso de um poema.

Ele é palavra, eu sou o desejo de um fonema,

Verso branco, breve

À espera do seu tema.

.

Eterno é Deus,

Tudo o mais é uma gota de sereno

Que de manhã cobre a folha da grama no terreno.

Ao meio-dia é apenas lembrança pouca e vaga,

É trilha incerta, é uma estrada deserta e ensolarada.

.

Poeta é Deus,

Sou apenas poeira do caminho.

Ele é o rio que me leva assim, devagarinho,

Pela vida afora, nunca mais sozinho.

.

alhambra

Sierra Nevada, Alhambra and Albaicin. Photo EDILUX S.LAtendendo a pedidos que ainda vão ser feitos {:-)}, aqui está a letra da canção “Alhambra”, feita em parceria com Gerson Borges. Abaixo o link para o video da apresentação no Som do Céu 2011. Estar ao lado do GB naquela noite ficará “nas memórias das minhas retinas fatigadas” (muito obrigado, Carlos Drummond!) como um dos momentos mais preciosos da minha vida já não tão curta.

.

Queria tocar os sinos

Da majestosa catedral

Pensei em compor os hinos

Pintar as faces do vitral

Mas tu me fizeste olhar o chão

E repintar os rodapés

Silenciar em meio à sombra do jardim

E foi assim que eu aprendi

A aguardar o tempo bom

A viração do vento sul

O recomeço da estação

Para plantar, para regar, para podar

Para sonhar o renascer da floração

Perto da terra, umedecer

Em meio à horta, serenar

Tua vontade obedecer

.

Um dia a tristeza disse

Que eu nunca mais seria alguém

Melhor que eu me demitisse

Pulasse deste velho trem

Mas tu me fizeste olhar o céu

E eu comecei a ver melhor

Ver teu amor a envolver a minha dor

E me fazer voar além

Da torre desta catedral

Ares de Allambra, luz e bem,

Logo depois de Portugal

Beira de rio, onda do mar, vento mais frio

Luz do luar, perto da Estrela D’alva

Pra ver a Terra amanhecer

E com o sereno repousar

Onde tua mão me colocar

(Gerson Borges & Gladir Cabral)

.

andeiro

Pé de IpêEsta canção nasceu na semana que passei em Campinas (SP) gravando o DVD Casa Grande em 2008. Foi um momento muito precioso da minha vida, como uma parada mesmo, ao longo do caminho, para descansar e repensar a trajetória da vida. Foi ali que nasceu esta canção que só agora consigo postar no blog.

.

O velho pé de ipê ao pé da serra

estende os braços pro desfiladeiro

carrega sobre os ombros toda história

que viu e ouviu ao pé do tabuleiro

É dono do silêncio mais profundo

que por sinal é o som mais verdadeiro

de tudo o que se passa neste mundo

de tudo o que é eterno e passageiro

.

Seus braços bem abertos para a vida

acenam de um modo sobranceiro

despedem quem já estava de partida

e acolhem quem fugiu do aguaceiro

E eu que só estava de passagem

me sinto em casa neste paradeiro

deixei de lado o peso da bagagem

e repensei meu rumo, meu roteiro

e recontei meus passos de andeiro

.

Campinas, 27 jul 2008


.andeiro 2

terra

TerraEsta canção tão singela tem sido ouvida e amada por tanta gente. Só agora me toquei que ainda não a havia postado aqui no blog. Então, atendendo a inúmeros pedidos de ninguém, deixo aqui a letra e mais abaixo arquivo em mp3 desta declaração de amor à nossa Terra, tão frágil, tão bonita, que gosta de levar a gente pra passear assim pelo universo imenso.

Cantam comigo a Julia e o Kevin. E vai aqui o meu abraço à turma do chat da Rádio IPB: http://www.ipb.org.br/radio/

.

..

Moro num cantinho pequeninho do universo

Feito de areia, de montanha e mar aberto

Perto de um riacho onde canta o bem-te-vi.

Os meus irmãozinhos são também pequenininhos,

São da cor da terra, brancos, negros, marrozinhos,

Todos tão morenos como a cor do açaí.

.

Pisca uma estrela toda apaixonada

Pela nossa Terra tão iluminada

Riso de uma lua, brilho de um mar azul.

.

Terra, minha linda Terra,

Vejo da janela arredondada como és bela,

Terra, leva-me pra passear.

Terra, minha linda Terra,

Quando cai a chuva cada gota te perfuma.

Terra, quero tanto te abraçar.

.

10 – Trilha 10

a paz

portalMS.com.brDiante do que aconteceu hoje no Rio de Janeiro, das mortes que ocorrem todos os dias no Brasil e diante dos grandes conflitos que se espalham por este mundo, quero compartilhar uma canção que fiz a algum tempo e que de certa forma expressa o desejo de que a paz se estabeleça de fato em nossa terra. Uma oração pela paz, na voz de Gezilane de Sá.

.

Ontem sonhei com um menino

Brincando de aquarela.

Pintava com um sorriso

Uma página amarela

Desenho esquecido

Nas folhas de jornal.

.

Cada notícia acinzentada

Trazia um novo tema,

E a mão toda agitada

Criava o seu poema.

A lua na calçada

E a estrela no quintal.

.

Verde das folhas da floresta,

O vôo das araras,

Os bichos numa festa,

Os rios de águas claras

E o céu também empresta

O brilho que ele traz.

.

Sol que abraça toda a Terra

Convida o universo

A pedir o fim da guerra

Fazer um novo verso

Que fale de esperança

E cante só a paz.

.

Quero sonhar com o menino

E a lua prateada,

Com o mundo mais amigo,

A Terra mais amada,

A vida mais amena,

Mais cheia de amor.

.

Track06