A Páscoa vem chegando, eis aqui um belo poema de um poeta metafísico: George Herbert. Observe como seu poema é formalmente inovador. Você consegue imaginar o que estes versos desenham? SENHOR, que criaste o homem em riqueza e bens, embora ele tenha perdido tudo tolamente decaindo mais e mais até ele se tornar mais pobre: […]

Continue lendo →

Meu querido amigo Glauber estudou no Seminário de Campinas. Fomos contemporâneos lá pelo início da década de 1980. Músico admirável e mente brilhante, Glauber é um grande companheiro de papos teológicos, filosóficos, e muitas canções. Alma de flautista, cultivador da boa música clássica e de jazz, continua tocando e cantando. No início da década de […]

Continue lendo →

Eis uma canção que gosto muito de cantar. A versão que segue foi gravada entre 1992-1996, tem os arranjos de Churchill Street e a voz de Ismael Leandro. Imaginar Jesus brincando de bola de meia me faz sorrir de alegria. Imaginá-lo na Praça de Maio, em Buenos Aires, me faz suspirar e pensar sobre sua […]

Continue lendo →

Somos um, esse é o título do mais recente trabalho de Jorge Camargo. Um livro para ouvir; um CD para ler. São oito canções inspiradas no pensamento e na vida de oito figuras raras do cristianismo: Irineu de Lião, Agostinho, pseudo Dionísio Areopagita, Anselmo, Francisco de Assis, Tereza de Ávila, João da Cruz e Thomas […]

Continue lendo →

No banquete final dos demônios, Murcegão pede a palavra, dá conselhos aos aprendizes todos e propõe um brinde. Em certa altura de seu discurso ele conta uma história: Creio que você se lembram do que aconteceu quando um certo ditador dentre os gregos (naquele tempo ostentavam o nome de tiranos) enviou um embaixador a outro […]

Continue lendo →

Seguem os conselhos do tio Murcegão ao seu aprendiz de demônio: O horror para com a mesma velha coisa é uma das obsessões mais vantajosas que temos suscitado no coração humano — sendo uma fonte inexaurível de heresias em religião, de insensatez nos parlamentos, de infidelidade na vida conjugal e de inconstância nas amizades. Os […]

Continue lendo →

Eu vi nascer a flor do cerrado. Trata-se do mais belo trabalho já feito pelo músico cristão Carlinhos Veiga. O disco traz uma bela e ousada mescla de música cristã brasileira e música popular brasileira. “Rara flor”, de Carlinhos Veiga, é a mais singela e forte declaração de amor que alguém pode cantar. A “Canção […]

Continue lendo →