Saiu finalmente a primeira parceria com Tiago Vianna! Custou, rapaz. Mas valeu a pena. Eis aí alguma coisa para começar.

É fim de tarde
As folhas dançam ao vento
E o pescador se distrai
E conserta as suas redes
Em silêncioE relembra as ondas e o barco
Noite em claro e ele tão longe do lar
Tempestade em mar aberto
Pensamento

As agulhas e as linhas
O olhar de quem já não mais sente nas mãos
A própria dor
O talho tão cruel

Fios soltos e rompidos
Logo reparados e cingidos assim
Com força e com vigor
E mais um carretel

Assim é Deus em seu amor
A corrigir e emendar
Nossas redes rotas, tão poucas,
E o coração infiel e teimoso

Assim é Deus em seu amor
A refazer e retomar
Laços tão humanos, tão frágeis
Num mundo cada vez mais perigoso

Logo tudo se renova
O horizonte anuncia:
O sol nascente brilha!
O vento já mudou
O pescador já voltou ao mar
E a longa praia a esperar
Alguém que logo irá voltar

(Tiago Vianna e Gladir Cabral)

  1. pois é meu véi, saiu mesmo! só o prazer de ler e cantar junto esse belo poema me diz que poderíamos ter começado essa parceria bem antes… mas o tempo é bom, tempo de sempre querer mais coisas dos amigos e saber como eles enxergam as coisas que eu vejo todos os dias…
    aquele abraço parceiro!!!
    vianna

  2. O meu voto é para que você e o Tiago Vianna gravem um cd juntos. Depois você grava outro com o Jorge Camargo…

    Essa parceria é ouro!
    E devo mais essa à você, pois conheci o precioso trabalho do Tiago Vianna através da sua participação no programa Plataforma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>