Despedida

Se um dia você viajar pra Goiás
E passar a porteira dos campos gerais
Não se avexe e ande um pouco mais
E será bem-vindo em meus quintais
Com violas, cantorias.

E se um dia você for ao Sul do Brasil
E for tempo de inverno ou dia de frio,
Provará o nosso chimarrão,
Ouvirá, quem sabe, uma canção
E haverá entre nós comunhão.

Contaremos muitos causos,
Lendas do sertão,
Partiremos sobre a mesa
Frutos deste chão,
Levaremos na algibeira
A recordação de um tempo tão bom.

Se a distância um dia se estender entre nós
E deixar-nos mudos, pensativos e sós,
Os caminhos é que falarão
Dos amigos que sempre serão,
Pela fé, companheiros e irmãos.

  1. Gladir, cheguei no seu blog através de uma pesquisa que fazia, sobre o Aba Poemen. Para minha surpresa, seu blog foi o único site em português que tratava do assunto (em um post de 2005, se não me engano). Então. Gostaria de saber se você tem mais informações a respeito deste assunto.

    Um abraço e bom ano!

  2. Douglas: Paz!

    Infelizmente eu não tenho mais acesso àquela fonte de onde tirei a citação do Aba Poemen. Tratava-se de um site dos irmãos Bruderhof, que foi tirado do ar.

    Abraços,

    Gladir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>