Deve ser trabalhoso para o Deus que ama você
Pensar em como você seria mais feliz do que é hoje
Se você pudesse avistar seus muitos futuros.
Deve ser doloroso para Ele vê-lo nas noites de sexta
Indo para casa de carro, após um dia de trabalho, contente com sua semana —
Três belas casas vendidas a famílias dignas —
Sabendo, como Ele sabe, o que teria acontecido exatamente
Se você tivesse feito a segunda opção na universidade,
Conhecendo o colega de quarto que você teria,
Cujas ardentes opiniões sobre pintura e música
Teriam despertado em você um vocação que duraria uma vida inteira.
Um vida 30 graus acima da vida que você leva hoje
Em qualquer escala de satisfação. E cada ponto seria
Um espinho no lado do Deus que ama você.
Você não quer isso, um homem generoso como você
Que tenta poupar sua esposa dos desapontamentos do dia
Para que ela possa guardar seu bom humor para as crianças.
E você, gostaria que esse Deus comparasse sua esposa
Com as mulheres a quem você estava destinado a encontrar no outro campus?
É difícil para você pensar nele avaliando quanto mais proveitosa seria
A sua conversação lá nessa outra universidade
Em comparação com as conversas que você costuma ter.
E pensar como esse Deus amoroso se sentiria
Sabendo que o próximo homem da fila para casar-se com sua esposa
A faria muito mais feliz do que você jamais seria capaz,
Mesmo em seus melhores dias, quando você realmente se esforça.
Você consegue dormir à noite crendo que um Deus assim
Está caminhando pelo Seu quarto celeste, chateado pelas alternativas
Às quais você foi poupado por pura ignorância? A diferença entre o que é
E o que poderia ser permanecerá viva para Ele,
Mesmo depois de você deixar de existir, depois de você pegar um resfriado
Ao correr pela neve em busca do jornal da manhã,
Perdendo 11 anos de vida que o Deus que ama você
Imagina, cena por cena.
A não ser que você venha ajudá-lo ao imaginá-lo
Sábio tanto quanto você é, não um Deus, na verdade, somente um amigo,
Não mais íntimo que seu amigo verdadeiro que você conheceu na universidade,
a quem você não escreve a meses. Sente-se hoje à noite
E escreva a ele sobre a vida a respeito da qual você pode falar
Com certa autoridade, a vida que você tem testemunhado,
Que, até onde você sabe, é a vida que você escolheu.

(Carl Dennis, 2001, apud Josh Furnal, 2007)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>